Diferenças entre o colágeno hidrolisado e o colágeno não hidrolisado

Diferenças entre o colágeno hidrolisado e o colágeno não hidrolisado

O colágeno é uma proteína fibrilar presente no tecido conjuntivo, representando quase um terço
do total de proteína corporal. Quais são os tipos de colágeno e qual a diferença entre eles?

Leia também: Colágeno tipos 3 e 1

O colágeno é uma proteína fibrilar presente no
tecido conjuntivo, representando quase um terço
do total de proteína corporal. É processado de
várias maneiras e tem sido utilizado com diversas
finalidades. Para fins cosméticos, é injetado na
derme para corrigir cicatrizes e outras
deformidades da pele. Por via oral, vem sendo
utilizado para supressão do processo inflamatório
na artrite reumatoide, na osteoartrite e na
esclerodermia.
Mas qual a diferença entre colágeno hidrolisado e
colágeno não hidrolisado?
O colágeno hidrolisado de grau farmacêutico é um pó solúvel obtido por hidrólise de gelatina
através de um processo enzimático. É considerado de baixo valor biológico por não conter todos
os aminoácidos essenciais.

Leia também: Colágeno tipos 1

É descrito que há diferenças no mecanismo de ação entre o colágeno hidrolisado e o colágeno não
hidrolisado. O colágeno não hidrolisado, em especial o colágeno tipo II, é usado principalmente
em pacientes com artrite reumatóide. Embora as evidências advindas de ensaios clínicos sejam
ainda inconclusivas, acredita-se que o colágeno não hidrolisado reduza reações autoimunes contra
o colágeno da cartilagem articular, promovendo proteção do tecido cartilaginoso e alívio dos
sintomas da doença.

Leia também: Skin renov bula
Para o colágeno hidrolisado, três mecanismos de ação são propostos para o tratamento de
osteoartrite. Primeiramente, estudos in vitro sugerem que peptídeos contribuem para a formação
da estrutura da cartilagem (building blocks). Não está esclarecido se os possíveis efeitos do
colágeno hidrolisado são causados pelo conteúdo de aminoácidos (uma quantidade relativamente
alta de prolina e glicina) ou pelos efeitos dos peptídeos que atravessaram a mucosa intestinal.
Além disso, há evidências de que o colágeno hidrolisado também influencie no metabolismo ósseo.
Por último, é relatado que o colágeno hidrolisado reduz a pressão sanguínea em animais e em
humanos, sugerindo um possível mecanismo de ação via sistema vascular.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *