Diferenças Entre os Tipos de Colágenos e Seus Benefícios

O colágeno é uma proteína de origem animal que proporciona firmeza às cartilagens e à pele, além de outras partes do nosso corpo que os ossos não sustentam. Abundante em mamíferos, é encontrada nos tecidos conjuntivos do corpo, tais como ossos, tendões, cartilagens, veias, pele, dentes, mas também nos músculos e na camada córnea dos olhos.

Ele representa de 25-30% das proteínas presentes no corpo humano, sendo alguns tipos de colágeno mais abundantes do que outros. Porém, com o início da fase adulta, a deficiência de colágeno começa a ser notada, pois o organismo diminui sua produção, sendo necessária a sua suplementação.

Os diversos colágenos existentes no mercado apresentam diferenças entre tipo, conteúdo de aminoácidos, composição nutricional e indicação de uso.

Nesse post, entenda a diferença de alguns tipos de colágeno existentes e conheça quais estão disponíveis para manipulação. Acompanhe!

Quais são os tipos de colágeno?
Tipo I
É o mais comum; aparece nos tendões, na cartilagem fibrosa, no tecido conjuntivo frouxo comum, no tecido conjuntivo denso (onde é predominante sobre os outros tipos), sempre formando fibras e feixes, ou seja, está presente nos ossos, tendões e pele.

Tipo II
É produzido por condrócitos, aparece na cartilagem hialina e na cartilagem elástica. Não produz feixes. Presente nos discos intervertebrais, olhos e cartilagem.

Leia também: Skin renov funciona

Colágeno nativo
Essa versão de colágeno não foi reduzida em partículas menores ou desnaturada para a absorção mais otimizada. Todas as outras opções são obtidas a partir desse tipo de colágeno.

Desnaturado
A partir de um processo que consiste no aquecimento, o colágeno desnaturado é preparado — visando maior eficiência dos aminoácidos. Essa desnaturação é um processo irreversível, que altera o pH e atua diretamente nas cadeias peptídicas dos aminoácidos.

Essa versão do colágeno não é uma das mais procuradas entre todos os tipos de colágeno e não promete benefícios para articulações.

Leia também: Fascia

Colágeno hidrolisado
Sendo um dos suplementos mais procurados para auxiliar na saúde da pele, a versão hidrolisada do colágeno traz ainda mais benefícios para melhorar a aparência de quem a utiliza. Com essa suplementação é possível garantir um reforço com efeito rejuvenescedor, além de melhorar a saúde das cartilagens e dos ossos — já que ele é indicado para o tratamento de artrite.

Outro grande benefício do colágeno hidrolisado é que ele é absorvido muito mais facilmente e, assim, garante ainda mais eficiência dos aminoácidos. Isso se deve ao fato de o colágeno ser composto por partículas muito pequenas, o que facilita a rápida absorção da substância.

Os suplementos com colágeno hidrolisado são extraídos da pele de gado com alta qualidade. Eles possibilitam a melhora na hidratação e na suavidade da pele do indivíduo que o utiliza.

De qual maneira o colágeno age no corpo?
O colágeno é amplamente utilizado em questões estéticas, uma vez que contribui para protelar as tão temidas rugas. No entanto, sua presença é muito importante para o bom funcionamento das células e, portanto, do organismo como um todo.

Como se pode notar, a ingestão de colágeno gera vários benefícios para seu organismo. Confira a seguir alguns dos principais resultados:

dá sustentação estrutural para ossos, dentes, pele, vasos e, inclusive, alguns órgãos;
melhora a elasticidade e firmeza da pele;
protege as articulações;
auxilia na prevenção do surgimento das temidas estrias e celulites;
age na prevenção do envelhecimento das células e rejuvenesce a pele;
protege os ossos, prevenindo contra a osteoporose;
promove a renovação das células;
potencializa e melhora a cicatrização.
Quais estão disponíveis para manipulação?
UC II® — Colágeno tipo II não desnaturado

UC II® é um colágeno do tipo II, não desnaturado, derivado da cartilagem de frango. É fabricado através de um processo de produção patenteado, não enzimático, a baixas temperaturas, o que garante a obtenção de um colágeno puro, sem alteração molecular, com atividade biológica inalterada.

É capaz de dessensibilizar o sistema imunológico. Dessa forma, previne o “ataque” autoimune às cartilagens. Por consequência, há um bloqueio da inflamação, sem a qual o paciente não apresenta mais o quadro de dor.

Tudo Sobre Colágeno

O colágeno é uma classe bastante abundante de proteínas formadas por aminoácidos no organismo humano. Ele tem a função de manter as células unidas e é o principal componente proteico de órgãos como a pele, cartilagens e ossos.

A produção de colágeno é o resultado de uma complexa sequência de eventos bioquímicos no interior das células. Pelo fato de o colágeno ser produzido naturalmente pelo nosso organismo, ele pode ter uma produção diminuída ou exagerada, causando alguns danos à nossa saúde.

Quando entramos na fase adulta (a partir de 30 anos), a deficiência do colágeno começa a ser notada. Nessa fase fica mais visível a diminuição da elasticidade da pele, o aparecimento de rugas e o aumento da fragilidade articular e óssea. Por isso é importante repor esse nutriente.

Deficiência do Colágeno
A deficiência de colágeno, também chamada de colagenose, acarreta problemas como: má formação óssea, rigidez muscular, problemas com o crescimento, inflamação nas juntas musculares, doenças cutâneas, entre outros.

A deficiência de colágeno está também associada à diminuição da espessura do fio capilar e com a desidratação e perda de elasticidade da pele, culminando em flacidez e no aparecimento de rugas e estrias. Além disso, prejudica as articulações e enfraquece os ossos.

Como repor o colágeno?
Já que com o tempo o organismo vai diminuindo a produção de colágeno, existe alguma forma de repor?

Sim, até existe, mas se for tomar o colágeno em forma de suplemento deve ser em boas quantidades e pro resto da vida. E dependendo de como for esse suplemento, se for de má qualidade, não irá fazer efeito algum. Além do suplemento de colágeno, existem duas formas eficientes para reposição, que são:

Proteína: A melhor forma de repor o colágeno é na ingestão de proteínas. Como qualquer proteína que ingerimos, o colágeno é desmembrado em aminoácidos, através da digestão. Os aminoácidos são os “tijolos” da proteína: depois de digerida, a proteína, desmembrada na forma de aminoácidos, é recombinada da maneira que o corpo precisa, seja como tecido muscular, pele, unhas, cabelos… ou colágeno.

O colágeno nada mais é que um tipo de proteína. Uma de suas principais funções é formar fibras que dão sustentação à pele (para quem se exercita, contribui também na formação dos músculos). Extraído do osso e da cartilagem do boi, o colágeno passa pelo processo de hidrólise (quebra das moléculas de proteína) para ser mais facilmente absorvido pelo organismo.

Leia também: Skin renov é bom

Gelatina: Outra forma de reposição é a ingestão de gelatina. A gelatina é um produto feito a partir do colágeno e contém proteínas que, quando absorvidas pelo intestino, são parcialmente digeridas e fornecem aminoácidos fundamentais para a manutenção dos ossos e reconstituição de algumas articulações.

A gelatina contém 18 aminoácidos. O organismo humano necessita de 10 dos chamados aminoácidos essenciais, que são consumidos através dos alimentos. A gelatina contém 9 destes aminoácidos essenciais em uma proteína alimentícia de fácil digestão e utilização.

O aminoácido triptofano não está presente na gelatina; entretanto, isto não é muito significativo uma vez que este aminoácido é encontrado em quantidades adequadas em outros alimentos.

Quanto à reposição de colágeno, especialistas divergem em suas opiniões: alguns acreditam que a reposição não resolve, enquanto outros acreditam que ela é perfeitamente válida.

Leia também: Nutren Beauty funciona

E sobre o colágeno hidrolisado?
Ele até pode funcionar, dependendo do caso, mas a forma mais eficiente de repor o colágeno é a ingestão de proteína.

O colágeno hidrolisado (um tipo especial de gelatina) contém os aminoácidos essenciais glicina e prolina em concentração 20 vezes maior do que outras proteínas. Ambos são componentes importantes do tecido conjuntivo e asseguram sua consistência e elasticidade. Ele também tem efeito regenerativo em ossos e articulações.

Benefícios da Reposição do Colágeno
Retarda o envelhecimento e previne rugas
Combate a flacidez da pele
Fortalece unhas e cabelo
Contribui para saúde dos ossos
Previne o aparecimento da celulite e estrias
Colabora no aumento da tonicidade dos músculos
Auxilia no funcionamento do sistema linfático

Aplicação Cosmética
O colágeno é uma proteína “mágica” para deixar a pele mais firme. Alguns dermatologistas já provaram que, ao usar produtos de beleza que levam o composto em sua fórmula, a pele torna-se mais macia, firme e saudável. O colágeno também ajuda na manutenção do tônus muscular deixando a pele mais firme e menos flácida.

Indicação do Colágeno Hidrolisado
É indicado para pessoas acima de 30 anos. Como suplemento nutricional é indicado para pessoas fisicamente ativas que desejam aumentar o consumo de proteínas, assim como para o fortalecimento de unhas e cabelos. Também é indicado em processos de cicatrização e recuperação de lesões e em processos de emagrecimento.

Como utilizar o colágeno?
Você pode usar a suplementação de colágeno hidrolisado tanto em cápsulas quanto em pó. Se você quer melhorar a produção de colágeno no organismo, é necessário investir nas proteínas.

Agora a Dúvida: Suplemento de Colágeno Hidrolisado Realmente Funciona?
Então… Eu estava tomando uma colher de sopa por dia de colágeno hidrolisado, por indicação médica, até que ouvi um médico (Dr. Mauro Fisberg) dizer que tomar suplemento de colágeno hidrolisado simplesmente não resolve nada, ou seja: para o colágeno ingerido chegar até a pele, a quantidade deve ser absurdamente grande, tornando essa ingestão de colágeno inútil. Eu até achei que faz algum sentido o que ele disse, mas teria que ouvir mais opiniões de nutrólogos. Sim, porque a imensa maioria das dermatologistas de fato recomendam o colágeno hidrolisado.

Mesmo os que dizem que funciona, alertam que o colágeno deve ser de boa qualidade e que deve ser tomado pra sempre; não adianta nada tomar por 1 ou 2 anos somente.

Cólicas menstruais

Durante o ciclo menstrual, as mulheres podem apresentar distúrbios que interferem em sua qualidade de vida. Um deles é a tensão pré-menstrual (TPM), ou desordem disfórica pré-menstrual, que ocorre antes da menstruação e caracteriza-se por sintomas físicos (retenção de líquidos, aumento das mamas que ficam doloridas, dor de cabeça) e sintomas psicológicos, tais como irritabilidade, agressividade, nervosismo, vontade de chorar por qualquer motivo, depressão. Embora o nome tensão pré-menstrual tenha surgido na década de 1930, esse distúrbio foi descrito por Hipócrates, séculos antes de Cristo.

O outro distúrbio é a cólica menstrual, ou dismenorreia, um problema que afeta praticamente todas as mulheres em algum momento da vida e que pode variar de intensidade. Em alguns casos, a dor e o mal-estar são suportáveis, mas noutros os sintomas são tão intensos e persistentes que impedem o exercício das atividades normais do dia a dia.

TPM E CÓLICA MENSTRUAL

Drauzio – Como distinguir a TPM da cólica menstrual?

Mara S. Carvalho Diegoli – A primeira distinção é que a tensão pré-menstrual ocorre antes da menstruação e a dismenorreia, ou cólica menstrual, inclui uma série de sintomas associados à menstruação propriamente dita. O principal é a dor em cólica, às vezes, tão forte que a mulher vomita e chega a desmaiar. Os mais velhos acreditavam que isso acontecia por rejeição à feminilidade e encaravam a cólica como mera manifestação psicológica. Várias pesquisas demonstraram, porém, que a cólica menstrual nada tem de psicológico, pois é provocada pela prostaglandina, uma substância existente em várias partes do corpo, inclusive dentro do útero.

Drauzio – Anatomicamente, como se pode explicar a cólica menstrual primária, isto é, a que não é provocada por alterações patológicas no aparelho reprodutivo?

Mara S. Carvalho Diegoli – O útero é um órgão de 7 cm com o formato de uma pêra, constituído por três camadas: externa, média e interna. A camada interna é a responsável pelo aparecimento das cólicas menstruais. Todos os meses ela cresce, fica bem grande à espera do embrião. Se ele não vem, essa camada descama em forma de sangramento, a menstruação e, enquanto descama, libera prostaglandina que faz o útero contrair para eliminar o sangue. Essa compressão comprime os nervos e os vasos que passam pelo músculo uterino. Por isso, a mulher sente dor.

Drauzio – Por que a intensidade da dor varia de uma mulher para outra

Mara S. Carvalho Diegoli – Se a tensão pré-menstrual ocorre nas mulheres com mais idade, a cólica menstrual acomete mais as adolescentes, porque seu útero ainda é pequeno e o orifício de saída mais fechado. Ora, agindo em grande quantidade e não conseguindo escapar do local, a prostaglandina faz com que o útero se contraia com mais intensidade e isso provoca dor forte. À medida que a adolescente vai ficando mais velha, seu útero cresce e a prostaglandina liberada tem espaço para espalhar-se. Além disso, especialmente quando a mulher já teve filhos, o colo uterino mais aberto facilita a saída do sangue e da prostaglandina. Por isso, os antigos diziam: quando casar, passa. E passava mesmo, porque a mulher engravidava, o útero aumentava de tamanho, e a prostanglandina saía com mais facilidade pelo orifício por onde nasceu o bebê.

Veja também: Cólica menstrual (dismenorreia)

SINTOMAS DA TPM

Drauzio – Quando aparecem e quais são os sintomas da tensão pré-menstrual?

Mara S. Carvalho Diegoli – A tensão pré-menstrual é caracterizada por sintomas psíquicos (irritabilidade, nervosismo, ansiedade, depressão) e por sintomas físicos (dor na mama, dor de cabeça, inchaço). Esses sintomas podem aparecer desde 15 dias até um dia antes do início da menstruação.
O interessante é que a dor de cabeça pode manifestar-se tanto na tensão pré-menstrual quanto na dismenorreia. Nas duas situações, a causa é a mesma. Os vasos que existem no cérebro têm tonicidade mais ou menos constante. Quando a mulher está para menstruar, a produção de estrogênio cai, os vasos dilatam e o aumento de seu diâmetro provoca dor de cabeça.

Drauzio – Quais as características da dor de cabeça associada à menstruação?

Mara S. Carvalho Diegoli – O mais comum é a dor de cabeça ocorrer 24 horas antes da menstruação, mas também pode surgir durante a menstruação ou durar todo o período menstrual. É uma dor que acomete principalmente a região da nuca, com aparecimento ou não de escotomas (pontinhos luminosos). Em geral, a exposição à luz e a sons aumenta o desconforto e obriga a mulher a recolher-se num quarto escuro.

Drauzio – Na verdade, é uma dor que se assemelha muito à enxaqueca.

Mara S. Carvalho Diegoli – Muito semelhante. Inclusive, pessoas que costumam ter enxaqueca dizem que ela piora no período menstrual. Geralmente, os neurologistas não gostam muito de tratar a dor de cabeça ligada à menstruação, porque dura dois ou três dias e, tratando ou não tratando, desaparece por si. O problema é que, muitas vezes, por causa da dor, a mulher fica de cama.

Drauzio – O que acontece com a dor de cabeça quando começa a menstruação?

Mara S. Carvalho Diegoli – Como a causa da dor de cabeça é a queda na produção do estrogênio cujo nível permanece baixo durante todo período menstrual, algumas mulheres apresentam dor de cabeça 24 horas antes do início da menstruação e outras, durante todo o período menstrual. Essa dor só passa quando os vasos se estabilizam porque os níveis de estrogênio voltaram a subir. Por isso, uma das estratégias de tratamento é manter a produção de estrogênio constante.

Drauzio – A cólica menstrual pode ser minimamente sintomática ou muito forte. Por quê?

Mara S. Carvalho Diegoli – As pesquisas mostram que 25% das mulheres não sentem cólicas menstruais e que 75% sentem cólicas em diferentes graus de intensidade. Desses 75%, um quarto sente dor muito forte. É o caso da menina que sai de casa bem, vai para a escola e de repente menstrua e acaba no pronto socorro por causa da dor.
Na mulher adulta, o problema é diferente, uma vez que as cólicas podem ter outras causas além da atuação da prostaglandina e estão associadas a uma alteração anatômica do aparelho reprodutor. Esses quadros são chamados de dismenorreia secundária e a cólica pode começar 15 dias, uma semana, cinco dias antes da menstruação e piora com ela.

Drauzio – Qual a localização das cólicas menstruais?

Mara S. Carvalho Diegoli – Localizam-se sempre no baixo ventre. É uma dor que se irradia para as costas e confunde-se com a das cólicas intestinais, especialmente porque a prostaglandina também age no intestino que fica mais irritável.

Drauzio – Quais as principais características da dor da cólica menstrual?

Mara S. Carvalho Diegoli – É uma dor aguda e intermitente, que dura um, dois, às vezes, quinze segundos ou até um minuto e passa, mas volta em seguida com toda a intensidade. É uma dor sequencial: dói/passa, dói/passa, volta a doer e a passar. Sem medicamento, ela perdura por algumas horas ou alguns dias.

Drauzio – Quanto tempo duram os períodos de acalmia?

Mara S. Carvalho Diegoli – Os períodos de acalmia são difíceis de identificar. Como a dor é intermitente e o tempo de relaxamento muito curto, sempre sobra a dor basal a qual a mulher se refere como dor em peso.

Drauzio – Você disse que a mulher pode sentir cólicas durante toda a menstruação. Quando elas deixam de incomodar?

Mara S. Carvalho Diegoli – As cólicas das adolescentes têm de passar quando termina a menstruação. Nas mulheres adultas, pode restar uma sensação dolorosa se o fator etiológico continuar estimulando a produção de prostaglandina. De qualquer forma, serão dores menos intensas.

AGRAVANTES E ATENUANTES

Drauzio – As mulheres conhecem mil receitas que herdaram de suas mães e avós para combater as cólicas menstruais. O que pode melhorar ou piorar a cólica menstrual?

Mara S. Carvalho Diegoli – As mulheres mais velhas diziam que a dor piorava quando tomavam banho frio e lavavam a cabeça. Piorava mesmo, porque água fria promove o estreitamento dos vasos. Como a prostaglandina não tem por onde fugir, sua presença aumenta as contrações uterinas e a dor fica mais forte. Ao contrário, o calor é bem-vindo. Quando a mulher usa bolsa de água quente, os vasos dilatam, a prostaglandina vai embora e a intensidade da dor diminui. Há um inconveniente, porém: o calor aumenta o sangramento e perder sangue é sempre mau. Por mais que a mulher consiga repô-lo a cada menstruação, ele fará falta, porque o sangue que circula pelo útero, circula também pelos demais órgãos.

Leia também: remedio para Colica menstrual

Drauzio – Como a mulher deve proceder, então?

Mara S. Carvalho Diegoli – A mulher precisa saber distinguir o fisiológico do não fisiológico. Fisiológico é usar mais ou menos quatro absorventes por dia e a menstruação durar cinco dias no máximo. Se forem necessários seis absorventes ou mais e a menstruação durar sete dias, por mais que o organismo tente repor o sangue que está perdendo cronicamente, não vai conseguir e desenvolverá anemia, por exemplo.
Tomar banho, lavar a cabeça não trazem inconvenientes, desde que a mulher use um número de absorventes compatível com a perda de sangue que seu organismo pode suportar.

TRATAMENTO

Drauzio – Quando os sintomas ligados à menstruação começaram a ser tratados?

Mara S. Carvalho Diegoli – Durante anos, a mulher faltou ao serviço por causa da dor de cabeça – que ninguém associava à menstruação – e das cólicas menstruais. Antes de participar ativamente do mercado de trabalho, “nesses dias” ela ficava em casa e ninguém dava muita atenção ao fato. Quando esses sintomas começaram a interferir no seu desempenho profissional e a comprometer o lucro das empresas e a economia do país, ficou evidente que encontrar um tratamento seria de fundamental importância para melhorar a qualidade de vida da própria mulher, das pessoas que conviviam com ela e melhorar seu rendimento no trabalho.

Drauzio – Como você orienta a mulher que uma semana antes da menstruação começa a sentir-se tensa, irritada, com dor de cabeça e indisposta?

Mara S. Carvalho Diegoli – A primeira orientação é que a mulher passe a registrar os sintomas num calendário. Se a dor de cabeça manifestar-se no período pré-menstrual e menstrual, não há dúvida de que está relacionada com a produção de hormônios.

Drauzio – Quais os medicamentos indicados para combater as cólicas menstruais?

Mara S. Carvalho Diegoli – Existem medicamentos de vários tipos, como os analgésicos e os anti-inflamatórios. O problema é que a mulher aprende a automedicar-se e isso está errado. Bons medicamentos para controlar a dor podem provocar efeitos colaterais indesejáveis se tomados com muita frequência. Por isso, ela só deve tomar remédios prescritos por um médico. Normalmente, inicia-se o tratamento com os mais leves, com menos efeitos adversos. Se a resposta não for satisfatória e a dor continuar forte, muda-se o medicamento. Existem os que fazem parar as contrações uterinas e os que impedem a produção de prostaglandina. Desaparecendo o fator causal, a dor passa.

Idéias sensuais para melhorar o sexo

Aqui está uma série de dicas para uma vida mais satisfatória mesmo sob os lençóis.

Em muitos casais, falta ao sexo aquela paixão e aquele gosto de erotismo que ajuda a levar a cabo essa atividade amorosa de maneira saudável e imaginativa. No entanto, para melhorar a situação das vezes, pequenas “medidas” são baseadas essencialmente em um modo diferente de se aproximar de seu homem e no campo dos estados de ânimo, estados mentais ou jogos inteiramente novos.

E se você gosta de conteúdos sexuais como esse conheça nosso blog de confiança para isso, o Blog da cis.

A equipe editorial tem 10 dicas com um alto conteúdo erótico para aumentar o prazer de um casal mesmo na cama.

  1. A primeira coisa? Surpreenda-o com sexo , talvez fazendo uma viagem para o escritório com uma roupa erótica, com meias e uma saia larga o suficiente para permitir que você faça amor facilmente na cadeira ou deitado na mesa ao lado do computador. Mesmo um doce despertar feito de carícias e beijos maliciosos tem sua importância e ajuda a começar melhor o dia.
  2. Os jogos de amor são excelentes para reviver o relacionamento de um casal : você pode pegar cartas de baralho e estabelecer que uma doce prática erótica está relacionada a cada um deles. Toda vez que um rei é retirado do convés, por exemplo, o homem beija a mulher no pescoço, enquanto que, se uma rainha sair, será sua vez de fazê-lo. Outro jogo poderia ser contratar uma comédia engraçada e assisti-la juntos: toda vez que um dos dois rir de uma piada do filme, ele terá que beijar seu parceiro e tirar uma peça de roupa.
  3. Terceiro passo importante para melhorar o relacionamento físico com o parceiro: seja muito direto em comunicar o que você quer dele quando estão juntos debaixo dos lençóis. Se você acha que o caminho explícito não é muito elegante, então você pode pegar a mão do seu homem e acompanhá-lo onde você quer que ele descanse.
  4. Quando voltar do trabalho, tente se ver completamente despido , mas com a máxima indiferença .
  5. Outra sugestão para melhorar o sexo com seu homem poderia ser, em vez disso, assistir a um filme em conjunto com cenas explícitas e depois reproduzir tudo no quarto.
  6. Estabeleça de acordo com o seu homem para tentar uma nova posição sexual pelo menos uma vez por semana , nunca tentei antes. Isso irá inflamar a imaginação de ambos, com implicações positivas em termos de intensidade de desempenho.
  7. Por que não tentar uma massagem energética feito na parte de trás de seu homem, como se estivesse deitado em um spa de um hotel 5 estrelas do Asian Tirol austríaco ou Sudeste: música suave, luzes difusas e aromas vão ajudar você a mergulhar na situação e despertar nele, talvez, paixões adormecidas.
  8. Nem todas as idéias sensuais para melhorar o sexo dos casais fornecem atividades eróticas definidas como “preliminares”: às vezes, uma brincadeira saudável e inocente ao ar livre atua como um preparatório para a atividade erótica sob os lençóis. Dar um passeio na neve, nadar junto no mar e brincar com a água ou comprar lingerie sexy em uma loja de departamentos e depois experimentá-lo juntos no camarim podem ser atividades percebidas como íntimas e sensuais, perfeitas para melhorar a intensidade. e a qualidade das relações sexuais.
  9. O conselho mais ouvido? Aos poucos, implementar todas as fantasias eróticas de todos, gradualmente revelando-os ao seu marido ou namorado e ouvindo o seu.
  10. Para alcançar essa intimidade, no entanto, é mais divertido começar com as abordagens que acabamos de enumerar, para criar a atmosfera certa e garantir que o sexo se torne um jogo que faça os que vivem melhor.

A babosa é uma grande aliada dos seus cabelos

A babosa, ou aloe vera, é facilmente encontrada no Brasil, na Índia, Ásia Central e nos países africanos. São aproximadamente 200 espécies, entretanto, somente quatro podem ser usadas; dessas, a Aloe arborensis e a Aloe barbadensis Miller reúnem maior concentração de nutrientes. A babosa é uma aliada dos cabelos, mas tem outras finalidades. Conheça aqui seus principais benefícios.

Babosa recupera a saúde dos cabelos
O gel da babosa tem as vitaminas A, E, B1, B2, B3, B6, B12 e C. Seus princípios ativos, aloeferon e antraquinona, agem, respectivamente na multiplicação celular e como antisséptico. As substâncias impedem a proliferação de bactérias no bulbo capilar, o que causa excesso de sebo e queda dos fios. Saiba como usar a babosa para hidratar os cabelos:

Leia também: benefícios da Babosa

Corte as folhas na base e colha o gel. Aplique-o nos fios, com cuidado para não tocar a raiz, e deixe por 15 minutos. Enxágue e lave os cabelos como de costume;
Lavar os cabelos com xampu. Misture o gel da babosa com seu creme de hidratação favorito. Enluve bem os fios, coloque touca plástica e deixe agir por 30 minutos. Enxágue, aplique o condicionador, retire e finalize como desejar.
Dica: você pode acrescentar mel, gema de ovo ou óleos vegetais (abacate, amêndoas ou argan) junto com o gel.

Melhora a aparência da pele
Sabia que a babosa é um poderoso cicatrizante? Quem responde por isso são os taninos, substâncias que renovam a pele. Aprenda a utilizá-la:

Aplique uma colher de sopa do gel nas cicatrizes. Espere 30 minutos e retire com água morna. Faça o procedimento no máximo duas vezes por semana.
Misture o gel da babosa com bicarbonato e tenha um esfoliante para espinhas. Com o rosto molhado, passe apenas no local das manchas e cicatrizes e deixe por menos de 1 minuto. Faça o procedimento uma vez por semana.
Babosa ajuda a emagrecer
Embora existam poucos estudos sobre a influência da aloe vera na perda de peso, sabe-se que ela faz os alimentos ficarem menos tempo no intestino, acelera o metabolismo e ajuda a reduzir o índice de massa corporal (IMC). O famoso suco de babosa tem efeito detox e seu consumo deve ser aliado à ingestão de água, ao consumo de fibras, legumes/verduras e exercícios. A dose recomendada é meio copo americano de 2 a 3 vezes por dia. Confira a receita:

1 copo de água;
2 colheres de sobremesa do gel da babosa;
3 fatias de abacaxi;
Se julgar necessário, adoce com açúcar demerara, mascavo ou mel.

Contraindicações: gestantes, mulheres amamentando, mulheres com fluxo menstrual intenso, pessoas com problemas intestinais, doença de Crohn e crianças.

Efeitos colaterais: dores estomacais, diarreia, desidratação e afetar ação de alguns remédios.

Ajuda a reduzir o diabetes
O glucomanano, a lectina e as antraquinonas são fibras que diminuem o açúcar no sangue. A planta também atua na remoção de toxinas comuns nos diabéticos. Preparar o suco de babosa para diabetes é fácil: bata no liquidificador o gel da babosa com um copo de água, não adoce e beba na hora.

Cardápio da Dieta Low Carb

Existem incontáveis variações da dieta low carb, porem, o que todas elas têm em comum é que o principal nutriente sempre será a proteína – adquirido de fontes como ovos, carnes e laticínios – completando com gorduras “boas”, como o azeite. Hoje irei ensinar como montar um cardápio da dieta low carb, mas para seguir o estilo de vida low carb, não basta apenas aumentar o consumo de proteína e cortar os carboidratos; isso porque além de não emagrecer, você pode até colocar sua saúde em risco. A low-carb não retira os carboidratos da sua vida, e sim restringe a quantidade, tais como evitar pães, massas e alimentos ricos em açúcar. Nosso cardápio da dieta low carb iram lhe ajudar a perder peso, ganhar saúde, e evitar problemas de saúde – como diabetes, gordura no fígado, pressão alta e muito mais. Cardápio da Dieta Low Carb
Cardápio da Dieta Low Carb
Vamos começar falando sobre alguns pontos bem importantes para se montar um cardápio low carb:

1 – Faça escolhas alimentares visando o quão saudável você é, quanto você se exercita e quanto peso você pretende perder.
2 – Considere este artigo apenas como base, sua alimentação deve ser adaptada de acordo com as suas necessidades e as quantidades devem ser recomendadas por um nutricionista formado!
3 – Não cometa o erro de tentar eliminar de vez, o consumo de carboidratos! O conceito de low carb é reduzir e não eliminar, o que pode acabar ocasionando em grandes problemas de saúde.

——————————————————————–
RESUMO SOBRE LOW CARB

Inclua: carne, peixe, ovos, legumes, frutas, nozes, sementes, laticínios ricos em gordura, gorduras, óleos saudáveis ​​e talvez até mesmo alguns tubérculos e grãos sem glúten. Coma com sabedoria e moderação.

Não coma: Açúcar, alimentos que levam farinha de trigo, grãos com glúten, gorduras trans, alimentos que se dizem “diet” e produtos altamente processados.

——————————————————————–
ALIMENTOS “PROIBIDOS”

Açúcar: sobremesas, refrigerantes, sucos de frutas, doces, sorvetes e outros produtos que contenham açúcar adicionado.

Gorduras trans: Óleos hidrogenados ou parcialmente hidrogenados.

Grãos refinados: trigo, arroz, centeio, cevada, cereais e massas.

Alimentos altamente processados: salsicha, nuggets, bacon e outros alimentos que foram produzidos em fabricas, exceto bacon caseiro.

Leia também: O que é E-book 101 Receitas Low Carb

LISTA COMPLETA DE ALIMENTOS PROIBIDOS: Veja aqui
——————————————————————–

ALIMENTOS PERMITIDOS: Veja aqui
——————————————————————–

BEBIDAS ACEITÁVEIS

Café sem açúcar, Chá sem açúcar, Água, Água com gás, vinho seco
——————————————————————–

CARDÁPIO PARA DIETA LOW CARB

Leia também: Phytophen funciona

Substitua conforme o seu paladar e gosto, troque os alimentos de acordo com a lista de alimentos e com seus objetivos. Você também pode optar por escolher um dia e manter as refeições pela semana toda.

Leia também: Farinha seca barriga funciona

Segunda-feira
Café da manhã: 2 ovos com queijo (15g), frito em manteiga ou óleo de coco.
Almoço: Frango desfiado (100g), folheosos a vontade e 1 fatia de abobora assada.
Lanche: Mousse de chocolate (bater abacate maduro com cacau).
Jantar: Hambúrguer caseiro (110g) com salada de abobrinha.

Terça
Café da manhã: 1 fatia grande de bacon e 1 ovo grande.
Almoço: Sobras da salada de abobrinha e carne moida (80g).
Lanche: Café sem açúcar + uma fatia de torta low carb (RECEITA RECEITA).
Jantar: Legumes com 3 ovos cozidos.

Quarta-feira
Café da manhã: Omelete Low Carb (RECEITA AQUI)
Almoço: Torta low carb do dia anterior com salada a vontade
Lanche: Gelatina diet (1 xícara)
Jantar: Frango grelhado (100g) com legumes (80g).

Leia também: Kifina funciona

Quinta-feira
Café da manhã: Omelete com vários vegetais, fritos em manteiga ou óleo de coco.
Almoço: Bife grelhado (120g) com legumes refogados na manteiga (RECEITA AQUI)
Lanche: Batida de morango congelado (1 xícara) com 200 ml de leite de coco gelado.
Jantar: Frango com legumes.

Sexta-feira
Café da manhã: Omelete de atum
Almoço: salada de frango com um pouco de azeite.
Lanche: Sanduíche low carb (RECEITA AQUI)
Jantar: bisteca de porco assado com legumes.

Sábado
Café da manhã: Omelete (2 ovos) com vários legumes picados.
Almoço: Frango desfiado com legumes assados
Lanche: Café preto, castanhas, 1 fatia de coco
Jantar: Carne de Panela low carb (RECEITA AQUI) com arroz de couve flor

Domingo
Café da manhã: Wrap saudável (2 ovos mexidos, coloque dentro de uma folha grande de alface, adicione bacon e enrole)
Almoço: Pizza low carb (RECEITA AQUI)
Lanche: Mamão com amendoim triturado.
Jantar: Coxa de frango assada com legumes na manteiga.

MARMITAS LOW CARB PARA SEMANA

Para deixar esse artigo ainda mais maravilhoso, vou compartilhar com vocês como eu preparo minhas marmitas low carb para semana toda! VEJA A RECEITA

RECEITAS BÔNUS:

PANETONE LOW CARB

Aproveitando as festividades do natal, vou deixar uma receitinha simples de panetone com baixo carboidrato. VEJA A RECEITA

BOLO DE MICROONDAS LOW CARB

A formiguinha chegou e você não quer sair da dieta? Esse bolinho vai te salvar! VEJA A RECEITA

PÃO DE FRIGIDEIRA LOW CARB

Cortou o pão e já está enlouquecendo, teste já esse pãozinho low carb. VEJA A RECEITA

PASTEL LOW CARB

Eu sou daquelas que amam comer algo diferente no final de semana, por isso esse pastel low carb é a opção perfeita. VEJA A RECEITA

CANJICA LOW CARB

Gostinho de festa junina, porem é uma canjica sem milho! VEJA A RECEITA

BRIGADEIRO LOW CARB

O queridinho das mulheres, mas o vilão das dieta! Em uma versão saudável e ainda sim bem gostosa. VEJA A RECEITA

CREPIOCA LOW CARB

A famosinha das dieta, mas que não se encaixava na low carb, agora em uma opção sem TAPIOCA! VEJA A RECEITA

CANJA LOW CARB

E para esquentara sua noite e ainda ajudar a perder peso rapidamente, aprenda a fazer uma canja SEM ARROZ! VEJA A RECEITA

Meus resultados com jejum intermitente: como eu emagreci

Graças ao jejum intermitente, em sete meses e meio eu perdi cerca de:

22 kg;
10,5% de gordura corporal;
100 centímetros de cintura.
Devo esses resultados inteiramente ao jejum intermitente, já que nos primeiros meses não conseguia nem me exercitar devido a uma fratura no pé.

Depois da faculdade eu fiquei, pelo menos, uns 5 anos na categoria “acima do peso” (graças a maus hábitos, muita viagem e comida fora de casa), antes de passar para a próxima categoria “obesa”, onde eu fiquei por mais uns 5 anos (graças ao início do estresse, muito trabalho até tarde e viagens).

E agora, de acordo com o meu IMC, estou finalmente na categoria peso normal.

Os resultados com jejum intermitente são reais. Leia até o final. Crédito: @sumayakazi.

Eu tentei de tudo, desde Jenny Craig (considerada nos Estados Unidos uma guru da perda de peso), academia de 4 a 5 vezes na semana, até preparar minhas refeições semanalmente.

Não vou dizer que não obtive resultados com essas tentativas. Eu até via algum avanço, mas eu não conseguia manter uma rotina e então eu entrava no efeito “sanfona” (emagrece – engorda – emagrece…).

O jejum intermitente foi a forma mais simples que eu encontrei para melhorar minha saúde e a mais fácil de manter um ritmo, incorporando-a na minha rotina.

Este é um guia simples de como eu adotei o jejum intermitente na minha rotina.

O que é o jejum intermitente?
O jejum existe a milhares de anos e, com frequência, é praticado por religiões e utilizado por médicos.

Existem muitos estudos que comprovam os benefícios de jejuar. Entre eles estão:

Reduzir o risco de diabetes tipo 2;
Reduzir os níveis de colesterol;
Aumentar a resistência do corpo ao estresse oxidativo (que está ligado ao envelhecimento e muitas doenças crônicas);
Reduzir a inflamação (essencial para evitar doenças comuns);
E… perda de peso!
O benefício de perda de peso foi o que despertou meu interesse em jejum intermitente.

Como na maioria das abordagens para perda de peso, o objetivo é reduzir calorias sem desnutrição. Porém, o jejum intermitente foca em quando comer e quando não comer.

Existem vários tipos de jejum intermitente, mas neste guia rápido só vou compartilhar o estilo que eu utilizei.

O que você precisa saber antes de começar o jejum intermitente
Eu sei que muitos estão ansiosos para começar logo, mas o jejum intermitente não é para todos.

A prática de jejuar não é recomendada para:

Mulheres grávidas;
Mulheres que estão amamentando;
Pessoas com diabetes ou outras pessoas que precisam regular com frequência o açúcar no sangue.
Além disso, não houve pesquisas conclusivas com participantes abaixo do peso, muito idosos ou muito jovens (menores de 18 anos), e essas pessoas estão em maior risco de sofrer as consequências negativas do jejum intermitente.

Então, por favor, antes de começar:

Viste um médico: Converse sobre o seu interesse no jejum intermitente. Certifique-se de que tudo bem você jejuar.
Pesquise mais sobre o jejum intermitente: Aprenda além do que irei compartilhar aqui. Veja se existe um estilo diferente de jejum intermitente que seja mais adequado para você e suas necessidades. Apesar de existirem várias pesquisas sobre os benefícios do jejum, tente também estar por dentro das potencialidades negativas dessa prática, que pode afetar o sono, o estado de alerta, desempenho cognitivo-motor, humor e até evidenciar distúrbios alimentares.
Assista o documentário da BBC “Coma, Jejue e Viva mais”: Se você quiser entender como funciona um dia todo de jejum. O documentário se concentra em um estilo específico chamado “jejum em dias alternados”. Foi esse documentário que me ajudou a tomar a decisão de tornar o jejum intermitente um estilo de vida.
Medidas e ferramentas para acompanhar (e motivar) a perda de peso
Aqui estão algumas dicas que me ajudaram ao longo da jornada.

Balança:

Eu utilizo a balança digital dos “Gurus do Peso” que possui conexão com o smartphone. Ela mede o peso, a gordura corporal, a massa muscular e muito mais. Uma balança digital simples também serve.

Aplicativo de acompanhamento de perda de peso:

Eu amo o aplicativo Happy Scale. Ele mostra como está indo sua perda de peso, permite que você divida a perda de peso em metas e até em metas bem pequenas e possíveis e possa prever com base na sua taxa atual de perda de peso quando será possível atingir seus objetivos e muito mais.

Meu progresso de perda de peso. Menos 22 kg em 7 meses. Crédito: @sumayakazi.

Os dois itens acima são os mais úteis, e eu e meus amigos usamos diariamente.

Os próximo itens são coisas adicionais que eu utilizo para medir o “sucesso”, mas não são coisas que você precisa necessariamente fazer ou adiar o começo da sua pratica de jejum por isso.

Eu adoro dados, então eu optei por registrar mais algumas coisas:

Progresso visual:

Tire fotos do início. Pode ser desconfortável, especialmente agora que está começando, mas você será grato por elas mais tarde.

Medidas:

Eu também optei por fazer medições com fita métrica. Eu tirei as medidas quando eu comecei e depois repetia o processo a cada quatro semanas, mais ou menos. Às vezes a balança não demonstra todo o seu progresso.

Leia: 13 celebridades que mudaram radicalmente de visual (e continuaram lindas)
Aplicativo de calorias:

Eu uso o aplicativo MyFitnessPal para rastrear minhas calórias em “janelas de refeição”, mas eu não uso sempre. Só utilizo para ter uma noção de quanto eu estou comendo e me certificar de que estou comendo o suficiente.

Planilha detalhada:

Criei um planilha onde disponho todos os itens acima para que eu possa acompanhar tendências diárias e semanais e ajudar-me a descobrir como melhorar minha experiência com o jejum intermitente.

Meu estilo de jejum intermitente: o 4:3
Eu adotei o que chamam de estilo 4:3 de jejum intermitente. Isso significa simplesmente que eu como 4 dias durante a semana e jejuo 3 dias não consecutivos.

Minha agenda semanal de 4:3 fica basicamente assim:

Domingo: janela de refeição. Eu como normalmente durante todo o dia e começo meu jejum às 9 da noite (isto significa que eu paro de comer ou beber qualquer coisa com calorias).
Segunda-feira: dia de jejum. Em dias de jejum eu só bebo café, chá, bebidas não calóricas e água (água com gás e sabor tem sido incríveis durante o jejum). Eu adiciono um pouco de creme no meu café, e essas são as únicas calorias que eu consumo em dia de jejum. Se eu sinto fome durante o jejum, bebo uma garrafa ou lata de água com gás e isso me ajuda a passar o dia.
Terça-feira: janela de refeição. Eu termino o jejum às 9 horas da manhã. Eu faço as refeições do dia normalmente. O total de calorias que eu como é o meu intervalo de gasto energético diário total (eu uso essa ferramenta para calcular meu TDEE). Começo meu jejum novamente às 9 horas da noite.
Quarta-fera: dia de jejum. Igual segunda-feira.
Quinta-feira: janela de refeição. Igual terça-feira.
Sexta-feira: dia de jejum. Igual segunda-feira e quarta-feira.
Sábado: janela de refeição. Igual terça-feira e quinta-feira.
Domingo: janela de refeição. Igual terça-feira, quinta-feira e sábado.
Em resumo:

Segunda, quarta e sexta: dia de jejum
Terça, quinta, sábado e domingo: janela de refeição.
Repita semana a semana e você perceberá a diferença. Para quem é mais visual essa é a minha agenda:

Cronograma para aderir ao jejum intermitente. É assim que eu faço. Crédito @sumayakazi.

Começo o meu jejum às 9 horas da noite e termino dois dias depois às 9 horas da manhã, mas esses prazos também podem ser alterados. Alguns dos meus amigos preferem 7 da manhã / 7 da noite, outros 8 da manhã / 8 da noite. Você pode adaptar seus horários de acordo com a sua rotina.

Descobri que os jejuns no estilo 4:3 funcionaram bem para os meus amigos e para mim com base no nosso horário de trabalho, vida familiar e objetivos pessoais de saúde.

Eu gosto desse jejum de um dia inteiro, pois funciona como um interruptor liga/desliga — eu não penso em comer em dias de jejum e em dias de comida se eu comer demais, eu não me sinto culpada por isso (já que eu estou comendo em déficit durante a semana).

Leia também: Kifina reclame aqui

Acho mais fácil reduzir as calorias ao longo de uma semana (usando o estilo 4:3 de jejum intermitente) em vez de todos os dias (tentando comer menos diariamente).

Dicas para as primeira duas semanas de jejum intermitente
As primeiras duas semanas podem parecer desafiadoras, já que seu corpo está tentando se ajustar, mas, depois de passar por isso, o jejum se tornará um hábito. A seguir estão algumas dicas.

Leia também: como fazer Jejum Intermitente

Em dias de jejum:

Tenha água sempre por perto (especialmente água com gás), ajuda muito. Conte para amigos, familiares, colegas que você está tentando o jejum intermitente. Você se surpreenderá em como as pessoas vão te apoiar.
Se você precisar de “ajuda” para passar por um dia de jejum, você pode comer até 500 calorias, sem que tecnicamente você quebre o jejum. Essas 500 calorias podem ser utilizadas como um muleta para você passar pelos primeiros dias de jejum. Mas depois de duas semanas você não deveria mais precisar disso.


Leia também: Phytophen reclame aqui
Se por algum motivo você quebrar o seu jejum (e comer mais de 500 calorias), conte o dia como um dia de comer e coma o valor total de calorias do seu dia (seu TDEE). Não tente jejuar no dia seguinte e mantenha sua programação semanal.
Em dias de refeição:

Leia também: Farinha seca barriga reclame aqui

Eu descobri que comer bastante proteína, especialmente durante o meu café da manhã, almoço e jantar, me mantém mais saciada nos meus dias de jejum.
É muito importante comer o valor de calorias do seu dia inteiro, já que você já está comendo com um déficit em seus dias de jejum. Não pule refeições ou tente comer menos.
Rede de suporte ao jejum intermitente

Jejum intermitente emagrece? Sim, se feito com cuidado e dedicação. Crédito: @sumayakazi.

Jejum intermitente pode ser um desafio, especialmente no início, e é por isso que ter apoio desde cedo é importante. Eu tenho sorte que minha irmã, meu irmão e bons amigos estão todos jejuando comigo agora (o que torna o estilo de vida mais fácil).

Encorajo-vos a apresentar o jejum intermitente a um amigo, familiar ou colega, para que você possa experimentá-lo juntos! Além disso, há ótimos grupos de suporte no Facebook.

Isso encerra meu guia de início rápido de jejum intermitente. Espero que você se inspire com meus resultados e siga na direção certa!

Massagem Redutora

Com sessões de massagem redutora, é possível ficar com o corpo perfeito.
Artigo publicado por Aline Silveira nas categorias: Estética
Atualmente, na busca pelo corpo perfeito, homens e mulheres correm pelas clínicas de estética a procura do método mais fácil e eficiente para a perda de peso. Então, elas espalham cartazes de diferentes aparelhos e massagens que proporcionam a diminuição de medidas em pouco tempo. Uma delas é a massagem redutora, que promete a modelagem do corpo com a eliminação da gordura localizada, do inchaço pela retenção de líquidos e da amenização das celulites. Sendo assim, conheça melhor a massagem redutora para experimentá-la.

Como Funciona a Massagem Redutora
Diferente da massagem modeladora, que é feita por todo o corpo, a redutora se foca em locais específicos como o abdômen e o culote. O esteticista passa um creme redutor com propriedades drenantes e lipolíticas para que suas mãos deslizem mais facilmente pelas regiões escolhidas. Daí, serão realizados movimentos de amassamentos e de deslizamento profundos a fim de atingir a camada dos músculos para mobilizar o tecido adiposo.

Com isso, a região ficará aquecida por causa do aumento da circulação sanguínea. Desse modo, as células adiposas se romperão e a gordura será enviada para a corrente sanguínea, que a eliminará pela urina em seguida. Do mesmo modo, toxinas e resíduos serão eliminados, o que contribui para o controle das celulites.

Contudo, para sentir os seus efeitos com mais rapidez, não deixe de praticar atividades físicas periodicamente e de fazer uma dieta balanceada e equilibrada.

A Massagem Redutora é Dolorida?
Como os movimentos são fortes e repetitivos, a massagem redutora causa dores locais sim. Portanto, se você não possui tolerância à dor, prefira a drenagem linfática, que é mais leve e delicada, apesar de não causar os mesmos efeitos.

No entanto, não é porque usa de amassamentos profundos que essa massagem deve deixar hematomas nas pacientes, a não ser que possuam fragilidade capilar. Nesses casos, a drenagem linfática também é a mais indicada.

Leia também: massagem redutora antes e depois

Caso contrário, os hematomas e os roxos são sinais de que alguns vasos sanguíneos se romperam, o que não é comum nesse tipo de massagem. Por isso, se isso acontecer com você, troque de esteticista ou converse com ele para que ele amenize os movimentos na próxima sessão.

Quanto Tempo Dura Cada Sessão
Por ser realizada com movimentos fortes, a sessão da massagem redutora dura em média 40 minutos. E para sentir os seus efeitos, são necessárias entre 8 e 10 sessões.

Leia também: Kifina é bom

Onde Fazer e Quanto Custa
Antes de escolher a sua clínica de estética, peça por indicações para amigos e parentes, pois essa é a melhor forma de saber qual é a melhor opção. Mas se não conhecer ninguém que tenha feito a massagem redutora, vale a pena pesquisar por indicações na internet. Caso contrário, visite a clínica e veja se ela é higiênica e se os profissionais possuem certificados.

Leia também: Farinha seca barriga é bom

E não corra o risco de fechar pacotes com várias sessões antes de conhecer as mãos do profissional que vai te tratar, porque isso poderá te trazer prejuízos. Sendo assim, passe por 1 ou 2 sessões para saber se continua a fazê-las ou não.

Leia também: Phytophen é bom

Tipos de chá e seus benefícios

O chá é uma bebida que traz inúmeros benefícios para a saúde porque contém água e ervas com propriedades medicinais que podem ser úteis para prevenir e ajudar a tratar diversas doenças como gripe, por exemplo. Os chás podem ter propriedades calmantes, estimulantes, diuréticas ou expectorantes, por exemplo.

O chá, sem açúcar, não tem calorias e é uma boa forma de aumentar a ingestão de água. Além disso, o chá, na sua grande maioria, é rico em minerais e antioxidantes naturais.

Leia também: comprar Kombucha

Chá verde com gengibre para emagrecer Chá de equinácea para gripe e resfriado Chá de funcho para gases
Chá para emagrecer
Alguns exemplos de chás para emagrecer são o chá verde e o gengibre porque possuem propriedades diuréticas que levam à eliminação de líquidos e toxinas do organismo, sendo ótimos para desinchar. Para ajudar a emagrecer não devem ter açúcar ou mel.

Como preparar: Colocar 1 colher de (sopa) de chá verde + 1 cm da raiz de gengibre + 1 litro de água num bule e deixar ferver por 5 minutos. Esperar 5 minutos, coar e tomar ao longo do dia.

Chá para gripe e resfriado
Alguns bons exemplos de chás para gripe são a equinácea, o hortelã e o anis verde. O anis possui propriedade expectorante sendo muito útil para fluidificar as secreções facilitando a respiração. A equinácea e a hortelã aumentam o sistema imune encurtando o tempo da gripe e do resfriado.

Como preparar: Colocar 1 colher (sopa) da erva desejada numa xícara com água fervente. Deixar amornar, coar e beber a seguir. Pode ser consumido várias vezes ao dia e pode ser adoçado com mel porque o mel possui antioxidantes que ajudam na recuperação.

Leia também: Phytophen funciona

Chá para acalmar
Alguns bons exemplos de chás para acalmar são camomila, erva-cidreira e a flor do maracujá, que é a passiflora. Estas plantas medicinais possuem propriedade sedativa que ajuda a acalmar o sistema nervoso, deixando o indivíduo mais calmo e tranquilo. Outra planta medicinal que também é muito útil para acalmar são as flores da alfazema porque ela combate a ansiedade e favorece o sono.

Como preparar: Colocar 1 colher (sopa) da erva desejada numa xícara de água fervente. Deixar esfriar, coar e beber a seguir. Pode-se tomar 3 a 4 vezes ao dia.

Chá para gases
Alguns bons exemplos de chás para gases são funcho, alcaravia e anis-estrelado porque eles possuem propriedades que ajudam na digestão e combatem os gases de forma eficaz, tendo em geral efeito, em poucos minutos.

Leia também: Kifina

Como preparar: Colocar 1 colher (chá) de sementes de funcho, folhas picadas de alcaravia ou de anis-estrelado numa xícara de água fervente. Esperar 3 minutos, coar e tomar logo a seguir.

Chá para dor de cabeça
Um bom chá para dor de cabeça pode ser o chá feito da casca do salgueiro porque ele tem efeito analgésico, anti-inflamatório e febrífugo que ajudam a aliviar a dor e o desconforto causado pela dor de cabeça.

Como preparar: Ferver 1 colher (sopa) das cascas de salgueiro picadas juntamente com 1 xícara de água e deixar ferver por 5 minutos. Deixar amornar, coar e beber a seguir.

Como preparar chás
Para preparar chás corretamente e aproveitar ao máximo seus benefícios deve-se seguir algumas recomendações importantes tais como:

Utilizar a dosagem das ervas medicinais recomendada pelo médico ou nutricionista;
Deixar o chá repousar num recipiente de vidro ou porcelana, para que não haja vestígios de ferro ou alumínio que podem ser prejudiciais à saúde;
Despejar a água fervente sobre as folhas, flores ou o caule da planta medicinal durante 3 a 10 minutos, devidamente tapado para que os vapores não se percam;
Se fizer chá de alguma raiz, como o chá da raiz de gengibre, o gengibre deve estar dentro do bule durante a fervura para que suas propriedades sejam extraídas;
Tomar o chá logo após o seu preparo ou até 10 horas porque depois deste período as propriedades do chá se perdem e o chá pode não ter o efeito desejado.
Os chás podem ser tomados a qualquer hora do dia e até mesmo como substituição da água, mas sempre com conhecimento do médico, pois alguns tipos de chá podem ter contra-indicações.

Atividades Físicas

Atividades físicas são os movimentos corporais produzidos pelos músculos esqueléticos, que tem como resultado um gasto de energia maior do que os níveis de repouso. Sendo assim, não são apenas os exercícios praticados dentro de uma academia, ou durante uma corrida, eles estão presentes no nosso dia a dia ao varrer a casa, ao caminhar até a parada de ônibus…é importante tentar integrar de uma forma mais abrangente a vida diária às atividades físicas, por exemplo: utilizar as escadas ao invés do elevador, passear com o cachorro, ir ao supermercado a pé, fazer jardinagem, entre outras formas.

Para que as atividades físicas se tornem mais benéficas e realmente melhorem a qualidade de vida, é ideal ter um tempo reservado para exercícios físicos de uma forma mais direcionada, como caminhada, musculação, natação, etc. A atividade física é fundamental para todos, independente da idade, e quando combinada com uma alimentação saudável, é possível garantir um corpo saudável e um grande bem-estar.

Importância das Atividades Físicas
As atividades físicas, sem dúvida alguma proporcionam uma alta qualidade de vida. Praticar exercícios regularmente ajuda a manter uma boa saúde mental e corporal, em qualquer idade.

Mas, infelizmente essa não é a realidade que estamos vivendo, ao mesmo tempo que existem pessoas preocupadíssimas com a alimentação e com o corpo, existem outras que se entregam cada vez mais ao sedentarismo. Pesquisas afirmam que mais de 60% dos adultos que vivem em áreas urbanas, não praticam exercícios regularmente. É possível observar um grande índice de aumento do sedentarismo, e consequentemente da obesidade, que está diretamente ligado ao estilo da vida moderna. Hoje os exercícios estão cada vez mais reduzidos, por conta da tecnologia que substitui práticas que antes dependiam do nosso esforço, e também pelo tempo, que é cada vez mais acelerado e escasso, as refeições precisam ser mais rápidas, e o tempo para as atividades físicas é substituído pela televisão, computador, videogame etc.

Desde o seu surgimento, o homem já foi condicionado à diversas práticas físicas e sempre foi ativo. Antigamente tudo o levava a se exercitar com grande frequência, andava muito de um lugar ao outro, não tinha a ajuda dos transportes, o trabalho era braçal, tudo era fruto do esforço. Com o passar do tempo, e principalmente com a Revolução Industrial, a troca do campo pela cidade e o surgimento de máquinas e transportes, passaram a favorecer a diminuição dessas atividades, que estão cada vez mais reduzidas.

No Brasil, esse modo de vida acelerado e sedentário, é responsável por, em média, 54% do risco de morte por infarto, e 50% do risco de morte por derrame cerebral, duas das principais causas de morte no país.

Benefícios das Atividades Físicas
As atividades físicas são benéficas para todo o organismo, a começar pela importantíssima função de fortalecer os ossos, articulações e músculos, proporcionando mais resistência, flexibilidade, equilíbrio corporal, agilidade, e principalmente, um bom condicionamento físico, melhorando as condições de funcionamento do sistema cardiorespiratório.

A qualidade de vida é muito maior quando se tem o hábito de praticar exercícios, pois aumenta a disposição, a facilidade para certas coisas, melhora o sono, a alimentação, o humor, o aspecto da pele, ajuda na superação de limites, na vida sexual, entre outros milhares de benefícios.

Outro fator muito importante, é o controle ou a perda de peso e a redução da gordura corporal através dos exercícios. Pessoas com o peso inadequado, e com um alto índice de gordura possuem grandes riscos de contraírem graves doenças, principalmente as cardiovasculares. Quem possui hábitos corretos e uma rotina de atividades físicas, diminui cerca de 40% do risco de problemas no coração, pois ele trabalha de forma muito mais eficaz e segura. Proporcionam também a redução da pressão arterial, do colesterol, e melhora a diabetes. Alguns problemas respiratórios também podem ser resolvidos com a prática de atividades físicas, pois ajudam a fortalecer os pulmões, fornece mais energia, fôlego, oxigênio e nutrientes aos tecidos.

A atividade física ajuda o corpo a usar as calorias de forma eficaz e aumenta a taxa metabólica nasal, portanto faz com que o organismo use mais calorias do que o normal ao ser exercitado. Essa taxa metabólica, é baseada nas funções do organismo, como a respiração, digestão, frequência cardíaca e função cerebral.

Além de ser importante em diversos aspectos do corpo, essas tarefas beneficiam também a saúde mental, pois melhoram o fluxo de sangue para o cérebro, levando mais oxigênio e nutrientes, regula as substâncias que estão ligadas ao sistema nervoso, diminui o estresse, pois é relaxante para a mente e faz com que algumas substâncias relacionadas à esse comportamento, sejam eliminadas.

Por auxiliar no comportamento do indivíduo, elas fazem com que o convívio social seja melhor e mais tranquilo, aumentando também a disposição e a produtividade no trabalho.

Os exercícios físicos são importantes também para cuidar da ansiedade, depressão, auto-estima e até para o tratamento de abstinência de drogas. Realizar essas atividades é uma alternativa saudável para que o corpo e a mente elimine aos poucos a necessidade de determinada substância.

Exercícios por Idade
Atividades Físicas para Crianças
As atividades físicas para crianças são extremamente importantes para um bom crescimento e desenvolvimento do corpo e da mente. É importante que a criança comece a criar resistência, coordenação, força, equilíbrio, agilidade, velocidade, percepções tátil, auditiva e visual, noções de espaço, de tempo e de ritmo… e todos os outros benefícios que podem ser adquiridos através das atividades físicas. A atenção precisa ser especial nessa fase, pois é durante toda a infância que novas sensações são descobertas, e são os exercícios que auxiliam e proporcionam o início de uma vida saudável.

Atualmente, há uma preocupação muito grande com o alto índice de obesidade durante a infância. Antigamente as brincadeiras proporcionavam uma queima de calorias muito maior, as crianças eram acostumadas a correr mais, pular mais…hoje muitas praticam atividades físicas apenas na educação física da escola, pois no tempo livre tudo gira em torno da televisão, do computador e do vídeo-game! Esses hábitos tem proporcionado menos qualidade de vida para as crianças e aumentando o índice de sedentarismo.

A prática correta e regular de exercícios precisa começar na infância, ou seja, é importante que os pais incentivem, busquem saber quais são as atividades preferidas da criança, e proporcione a realização. Normalmente as crianças preferem atividades que sejam divertidas e que tenham contato com outras crianças. Veja algumas dicas de atividades físicas para crianças e quais os principais benefícios:

Natação: é indicada a partir dos primeiros meses de vida, para que desde cedo haja uma adaptação com a água. Durante os primeiros anos, a natação ocorre de forma recreativa e lúdica, e é importantíssima para que novos movimentos sejam descobertos pela criança, sem nenhum trauma (tombo, batida, dor). É um grande auxílio para o desenvolvimento motor, assim como os aspectos cognitivos, emocionais e sociais. Além disso, melhora a resistência do organismo e ajuda em casos de problemas respiratórios e ortopédicos.

Ballet: ajuda muito na coordenação motora, concentração, disciplina, postura, memória, criatividade, lateralidade, ritmo, flexibilidade, musicalidade, e proporciona uma sensibilidade às artes e às expressões corporais.

Futebol, vôlei e basquete: normalmente são os três esportes que utilizam bola que são mais praticados pelos “pequenos”. Ajudam a criança a criar uma certa resistência física, capacidade cardiorespiratória, coordenação motora e incentiva o trabalho em equipe.

Atividades Físicas para Adolescentes
Por anteceder a fase adulta é importante criar um hábito ainda maior de exercícios. Pesquisas comprovam que os adultos sedentários, na maior parte das vezes são assim, porque na adolescência já não tinham o costume de se exercitar.

Durante a adolescência, um período complicado, cheio de dúvidas, altos e baixos, onde a preocupação com a aparência triplica, a atividade física além de todos os benefícios oferecidos em qualquer fase, proporciona também um estímulo à socialização, à inclusão, aumenta a auto-estima, o bom-humor, a disciplina, estimula a busca por objetivos, elimina a preguiça, exercita a independência, o relacionamento em grupo, dentre outros.

A adolescência é um momento de mudanças no corpo, pois há uma grande concentração de hormônios, e as atividades físicas ajudam a enfrentar de um jeito mais agradável estes efeitos psicossociais, e ao gastar mais energia, o corpo e o psicológico tendem a ficar mais equilibrados. Também é durante a adolescência que o apetite aumenta é muito comum ouvir comentários de que eles comem demais, principalmente os garotos, por isso é fundamental manter uma atividade física regular, para evitar a obesidade. Outro ponto a ser comentado é a ajuda que o esporte oferece, para que os jovens se afastem de possíveis vícios, como o álcool e drogas.

A musculação na adolescência é um tema difícil a se tratar, muitos dizem que não é recomendado, pois atrapalha no crescimento e desenvolvimento do corpo, mas não há comprovação desse fato. Porém, o que é totalmente inadequado, é fazer musculação trabalhando com carga máxima, pois desse forma é possível atrofiar ou atrapalhar o desenvolvimento dos músculos. O ideal é visar apenas a resistência muscular, e não a força, fazendo um programa que intercale exercícios aeróbicos e anaeróbicos com cargas mais leves.

Atividades Físicas para Adultos
Na faixa etária de 20 a 30 anos, não há restrição de exercícios, o corpo já se desenvolveu ao máximo e ainda permite muito esforço. A atenção precisa ser focada na postura, para que não tenha problemas. Por ser uma fase onde as responsabilidades são muito maiores, o tempo é curto, então é necessário achar uma atividade que dê prazer e encaixá-la na agenda.

A partir dos 30 anos a preocupação com a saúde e com a estética aumenta, pois as respostas metabólicas e fisiológicas não são mais as mesmas, ficam lentas, e as “marcas do tempo” começam a aparecer. É comum ouvir queixas de mulheres que a partir dos 30 anos, possuem mais dificuldade para emagrecer, diferente de antes, que rapidamente perdiam peso. Durante esse período também não há restrições de exercícios, mas a musculação é ainda mais indicada, pois ajuda nos resultados estéticos, na articulação e fortalece o corpo.

Com 40 anos ou mais, começam a aparecer algumas restrições, e de acordo com essas retrições, é necessário que o programa seja feito de uma forma mais específica e com acompanhamento. Os exercícios aeróbicos precisam ser mais intensos do que a musculação, pois o peso corporal tende a aumentar pela grande dificuldade de emagrecer e o coração precisa ganhar ainda mais resistência.

A partir do 50 anos algumas dificuldades já são visíveis e determinadas patologias já se manifestaram. Mas a atividade física é uma obrigação ainda maior nessa fase por causa da diminuição de massa óssea, vulnerabilidade aos problemas cardíacos, aumento da gordura corporal, a piora na postura, entre outros fatores.

Atividades Físicas para Idosos
As atividades físicas aumentam a expectativa e a qualidade de vida dos idosos, melhora a auto-estima, disposição, autoconfiança, memória, independência, etc. Porém, o cuidado precisa ser redobrado, pois já existem muitas limitações, as articulações e a agilidade não são mais as mesmas, a disposição é menor, o cansaço e as dores estão mais presentes, o metabolismo basal está mais reduzido, aumento dos problemas cardiovasculares como o aparecimento de doenças cardíacas, pressão arterial elevada, normalmente, concentração de gordura no tronco e abdômen, e outras diversas restrições.

Leia também: Exercícios para queimar calorias

Mas nada disso, a não ser determinadas limitações físicas, impedem o idoso de se exercitar. Pelo contrário, precisam ser um estímulo para melhorar a saúde, pois as atividades físicas diminuem o risco de diversas doenças, incapacidades, melhora a mobilidade, aumenta o nível de energia, ausência de dores, além de auxiliar na minimização das alterações biológicas do envelhecimento.

Leia também: comprar Kifina

Leia também: Phytophen é bom

Há idosos que pela grande dedicação aos esportes durante a vida inteira, chegam à “melhor idade” com disposição e boas condições físicas, pois o envelhecimento cronológico não acompanha o envelhecimento fisiológico no mesmo ritmo. Mas há também os que perdem grande resistência e precisam começar do zero. Os exercícios mais indicados são a caminhadas, aulas de alongamento, hidroginástica e musculação (pesos leves, sequências curtas).

Mas independente da atividade, é fundamental ir ao médico, fazer uma avaliação física, todos os exames necessários, e escolher atividades de acordo com as limitações e com o que for indicado. Em academias, os idosos tem uma atenção especial, os treinadores verificam a pressão antes, durante e depois do programa, acompanham, e auxiliam em todos os exercícios.