3 razões para um homem dizer “não” ao sexo

Seu homem recusa seus avanços para a cama? Não se preocupe, você não está envolvido. Aqui estão seis razões pelas quais seu parceiro pode rejeitá-lo e aqui está como responder.

O que o deixa tímido sobre sexo?

Para o sexo, os homens estão sempre prontos, não são eles? Não é tão seguro diz PJ, um desenvolvedor de sites de 29 anos em Toronto. “É muito raro que eu não tenha gosto pelo sexo, mas quando digo não, é porque tenho uma ideia na cabeça e não consigo sair dessa.” ele explica.

Mesmo uma visita surpresa de sua namorada com roupas atraentes para um aniversário surpresa não o fará recuar se ele se sentir muito preocupado. “Sinto-me ausente e não seria capaz de mostrar minha presença. E em termos de sexo, nós realmente queremos nos comunicar uns com os outros “, continua ele.

É difícil imaginar que um heterossexual saudável possa recusar os avanços de uma mulher em fio dental. Mas PJ está longe de ser o único neste caso, diz David McKenzie , terapeuta sexual em Vancouver. “Nos últimos dois anos, eu tive uma clientela mais masculina no meu escritório do que nunca, e noto que as mulheres parecem estar fazendo os avanços”, continua ele.

Se seu parceiro recusar seus avanços, essa falta de interesse provavelmente se deve a boas razões que provavelmente não têm nada a ver com seus sentimentos em relação a você. Aqui estão as razões mais comuns pelas quais os homens dizem não e aqui estão algumas sugestões para transformar essa recusa em sim.

1. Ele sofre de depressão

”  A depressão é o maior obstáculo ao desejo sexual nos homens . Homens de todas as idades, até mesmo adolescentes, podem ter menos apetite sexual quando lidam com esse transtorno de humor “, continua ele.

O que fazer? “Lembre-se, a depressão é uma doença física, não uma desordem psicológica”, diz McKenzie. Muitos sites podem ajudar os dois parceiros a entender a depressão e como isso pode afetar seu relacionamento. Por exemplo, o site do Centro sobre dependência e saúde mental oferece muitas dicas. A chave para o sucesso é a paciência , diz McKenzie, e especialmente durante o tratamento, porque os antidepressivos podem retardar o apetite sexual. Seu parceiro pode consultar um médico se ele notar que o tratamento parece afetar seriamente seu desejo sexual .

2- Seu nível de testosterona é baixo

Depois dos 40 anos, o nível de testosterona diminui em humanos, diz Mckenzie. Se isso acontecer lentamente, a proeza sexual diminuirá gradualmente. Mas, às vezes, o nível de testosterona pode diminuir muito rapidamente : esse é o caso durante a andropausa, que inclui sintomas como falta de energia, depressão e falta de interesse sexual.   

O que fazer? A falta de testosterona é um distúrbio físico que pode ser tratado por um médico. Se você acha que seu parceiro está experimentando alguns dos sintomas associados à andropausa, aconselhe-os a fazer um teste de testosterona com um médico para ver se a falta de desejo pode ser devido a um nível baixo.

3. Ele tem distúrbios de encanamento

McKenzie explica que a disfunção erétil e a ejaculação precoce são problemas comuns. Um homem que experimenta esses distúrbios pode ter uma tendência a se afastar de seu parceiro por medo de desapontá-lo ou ele pode pensar que ele não tem masculinidade.

“É difícil para a auto-estima não ser capaz de ter sucesso na cama”, diz David, um músico de Toronto de 28 anos. À medida que você cresce, todos os caras falam sobre suas performances e suas façanhas sexuais.Faz parte da cultura “.

O que fazer? Pode ser difícil discutir isso com seu parceiro, diz McKenzie,mas não desista . Um problema não resolvido pode se transformar em ressentimento. David recomenda abordar o assunto com delicadeza. Ele aconselha a começar dizendo: “Você sabe que aconteça o que acontecer, eu te amo. Não faça uma dama e faça-a sentir que perderá o interesse por ele se nada mudar. “

Ou também ele pode estar sofrendo por falta de força na hora do sexo. Por isso nós aqui do blog te convidamos para conhecer o produto chamado Tauron.

Os 12 Tipos de Farinhas que Ajudam no Emagrecimento

Os Tipos de Farinhas que Ajudam no Emagrecimento de forma simples e natural. Alem disso, basta polvilha sobre frutas, iogurtes, sopas ou ate mesmo adicionar ao preparo de pães, bolos, e tortas. E melhor de tudo é que a farinhas carregam consigo os principais benefícios dos alimentos quais são feitos (linhaça, feijão-branco e banana verde são alguns exemplos). Por isso, a seguir você confere uma seleção das mais famosas para conhecer suas vantagens e quem sabe, passar a utilizá-las na alimentação.

As fibras contidas nas farinhas aumentam a absorção das vitaminas e dos minerais, melhorando o funcionamento do organismo como um todo, favorecendo a perda de peso sem comprometer a saúde do organismo. Mas o resultado só aparece se você consumir de forma continuada. É também importante beber bastante água para facilitar a ação das fibras. Então, confira Os 12 Tipos de Farinhas que Ajudam no Emagrecimento.

LEIA TAMBÉM↓↓:
Homens duram MAIS de 2,5 Horas na Cama usando isso Diariamente…
Mulher Emagrece 22,7kg e conta sua história no Bem Estar…
Como ter Ereções 3X Mais POTENTES sem Medicações,100% Natural…
Composto que “Seca Barriga” e Tira Inchaço Vira Febre em São Paulo!
Quer Eliminar de Vez as CELULITES? Isso foi feito para VOCÊ…
Farinha de Arroz: Entre os tipos de farinhas que ajudam no emagrecimento, a farinha de arroz é muito usada na dieta de quem possui intolerância ao glúten a farinha de arroz pode fazer parte de vários preparos: bolos, tortas e pães são algumas opções. Por possui uma digestão rápida e fácil, é umas excelentes alternativas para crianças, idoso ou pessoas que possam desconfortos gástrico com alguns tipos de alimentos.

Porem ela esfarela fácil e absorve umidade, portanto, se fizer bolo ou pão, por exemplo, o ideal é mistura com fécula de batata ou de mandioca, pois são mais densas darão consistência a preparação.

Farinha de Banana Verde: Encontrada nas prateleiras de lojas de produtos naturais, a farinha da banana verde é uma das farinhas que ajudam no emagrecimento mais procurada, pois tem a opção de garantir os nutrientes de toda a fruta. Além disso, essa versão pode estar presente em diversos pratos.

polvilhado sobre as frutas, sopa, saladas e onde mais lhe agradar. O grande trunfo do alimento é a presença de amido resistente um tipo de carboidrato que passa de forma intacta pelo intestino grosso substratos benefícios para flora intestinal.

Farinha de Berinjela: Podendo ser adicionado em diversos pratos, feijão, salada, leite e ate mesmo no iogurte, a farinha de berinjela é sinônimo de praticidade. Com a correria do dia a dia, essa versão pode ser uma excelente escolha para auxiliar no processo de perda de peso.

Graças a boa quantidade de fibras, o alimento ajuda a aumentar a sensação de saciedade e impede que o organismo absorva gorduras. A farinha também controla a compulsão por doce, já que evita pico de glicêmicos e queda severa de glicose no sangue.

Além de fibras, a farinha de berinjela contem antocianina, o mesmo antioxidante presente no suco de uva e no vinho, que combatem a ação dos radicais livres.

Farinha de Feijão-Branco: O grande trunfo dessas farinhas que ajudam no emagrecimento, esta na presença de uma proteína chamada faseolamina que inibe 20% dos carboidratos ingeridos junto com ela o que colabora para diminuição das calorias e consequentemente, do peso. Outro ponto positivo da farinha é que ela não contem glúten e é rica em fibras, o que auxilia na sensação de saciedade prolongada, além do bom funcionamento intestinal.

Os diabéticos também podem ser beneficiar com a farinha de feijão-branco, já que por inibir a absorção de carboidratos menor quantidade de nutrientes é transformada em glicose, que evita os picos glicêmicos.

Farinha de Gengibre: Ingrediente clássico de culinária oriental, os benefícios oferecidos pelo gengibre são muitos. Ele conhecido pela população como um remédio para combater gastrite, náuseas e vômito, para amenizar sintomas da gripe, também o tratamento de inflamação, principalmente de garganta.

No entanto, quando se fala emagrecimento e proteção do organismo, farinha da raiz é mais lembrada: com mesmo os mesmo benefícios do gengibre, essa versão acelera o metabolismo queimando os quilos extras, atua como anti-inflamatória, anticoagulante, antioxidante e bactericida. As propriedades terapêuticas sobre o sistema digestivo também estão presente na farinha.

Farinha de Soja Preta: A Farinha de Soja preta é uma outra excelente alternativa de farinhas que ajudam a emagrecer. Pois, A farinha feita com a versão turbinada da soja tradicional é rica em isoflavonas e antocianinas, substâncias importantes para combater o colesterol alto e até câncer.

Além disso, a farinha de soja preta tira a fome, dá mais disposição e faz as células absorverem 50% menos gordura. Além disso, Sem contar suas propriedades que agem contra os radicais livres, retardam o processo de envelhecimento e previnem as Rugas. Incluir a farinha de soja preta também pode ser uma ótima maneira de amenizar os sintomas da TPM e da menopausa.

LEIA TAMBÉM↓↓:
Você SOFRE de Impotência? Eis a Solução Definitiva…
Casal que “Enxugou” 86kg com a “Ajudinha” de Cápsulas 100% Naturais…
Mulher Emagrece 22,7kg e conta sua história no Bem Estar…
Elimine as Celulites DEFINITIVAMENTE em 7 dias usando Isso…
Mãe de dois filhos Elimina a celulite e aparece no Encontro com a Fátima…
Farinha de Linhaça: A grande vantagem da linhaça é que ela possui propriedades benéficas da semente. Isso porque o alimento é apenas triturado ate vira pó em não passa por nenhum processo químico ou adição de ingredientes.

Outro triunfo da farinha é a presença de ômega 3, um acido graxo que tem como função controla as taxas de colesterol e a pressão arterial, além de reduzir o acumulo de gordura abdominal.

Leia também: Farinha seca barriga reclamações

Estudos mostram que consumo regular de ômega-3 auxilia na melhora da concentração, memoria, do aprendizado, da motivação, do humor e da velocidade de reação, ajuda a neutraliza o estresse e a prevenir doenças degenerativas cerebrais como Alzheimer e Parkinson.

Farinha de Maracujá: O maracujá é um calmante natural, mas quais são os benefícios da farinha? A farinha de maracujá é rica em pectina uma fração de fibras solúvel encontrada na parte branca da casca da fruta que possui a capacidade de reter água, formando géis viscosos que retarda o esvaziamento gástrico e melhoram o transito intestinal, eliminando, parte da gordura e açúcares consumidos na refeição.

A farinha também promove a sensação de saciedade, que estimula a perda gradativa do peso corporal, além de estar associado um risco reduzido de diabete e de doenças cardiovasculares.

Farinha de Uva: Estudos já comprovaram também que a farinha de Uva diminui o nível do colesterol ruim, o LDL, e o aparecimento de varizes, porque ativa a circulação e ainda ajuda a retardar o envelhecimento. Além de ser rica em resveratrol, ajuda a evitar o câncer.

Leia também: Phytophen Anvisa

LEIA TAMBÉM↓↓:
Você Quer EMAGRECER e PERDER BARRIGA de Forma Natural e Saudável?
Elimine até 7,5 kg de Gordura Abdominal Naturalmente em 5 dias…
Este Produto INCRÍVEL Ajudou meu Marido a Durar 2 Horas na cama..
Atriz da Globo Revela Como Emagreceu 15kg em 4 Semanas e Faz Sucesso!
Homens, Façam Isso e Vocês Não Vão Precisar da Pílula Azul…
Farinha de Quinoa: Pães, bolos, saladas, sopas, são algumas opção de receitas para incluir a farinha de quinoa no cardápio. Motivo não faltam: “A quinoa é um alimento muito completo, pois é fonte importante de proteína de alto valor biológico (combinação de aminoácido de excelente qualidade) e possui baixa concentração de carboidrato e de gordura”, Pensa que os benefícios acabam por ai? Pelo contrario! A grande quantidade de fibras é outro fato importante, já que favorece a digestão e o trabalho intestinal.

Menos cigarros, mais sexo, mais poder

Chegamos martelado todos os dias pela mídia e nossos amigos e familiares sobre como cigarros são ruins, sobre como prejudicial para aqueles que fumam e aqueles em torno deles, sobre o que criar dependência e fazer escravos.

Embora as representações do cinema tenham ajudado a garantir um fascínio sensual ao cigarro (lembre-se das famosas cenas de Casablanca), na realidade os soldados da morte com o filtro também estragam o poder sexual.

Claro que também são informados através de mensagens de dissuasão nas embalagens de cigarros que fumar pode reduzir a fertilidade em ambos os sexos, mas em seres humanos pode ter uma outra consequência: minar as fundações do complexo mecanismo que traz a emoção de pulso sensual em uma poderosa ereção.

Este mecanismo baseia-se fundamentalmente na comunicação entre os sentidos – artérias cérebro-peniana. Num estado de excitação receptores neurológicas enviar impulsos para as artérias presentes na base e no interior do pénis, libertando nitratos e ordenando-os a relaxar permitindo que a dilatação do vaso e o enchimento do corpo cavernoso e os corpos esponjosos presentes no interior do pénis.

As substâncias contidas nos cigarros têm um efeito prejudicial sobre a capacidade do tecido dentro das artérias se contrair e relaxar. Essas paredes internas, tecnicamente chamadas de endotélio, interagem negativamente com a nicotina e o alcatrão.

O efeito do tabagismo é um aumento significativo no possível aparecimento da disfunção erétil, causada pelo bloqueio do complexo mecanismo de ereção e potência sexuais. Isso se aplica a fumantes, ex-fumantes e àqueles que devem fumar passivamente.

Estudos realizados em todas as partes do mundo têm demonstrado de maneira incontestável que homens com menos de 50 anos que são ou foram fumantes têm uma incidência muito maior do que o normal, independentemente da presença de sintomas de doenças no sistema circulatório ou cardíaco.

O fumo contém radicais livres de oxigênio (ou seja, ROS, espécies reativas de oxigênio), que podem reduzir o óxido nítrico (não), que é precisamente a substância produzida pela dopamina para ordenar que as artérias relaxem e permitam o fluxo sanguíneo.

Além dos frios dados científicos, fumar causa outras conseqüências que indiretamente minam a solidez de um relacionamento sexual e poder, diminuindo a atratividade de um homem.

Fumar provoca queda de cabelo, causa mau hálito, diminui a resistência aeróbica, produz olheiras e acelera o envelhecimento da pele.

Se alguém deseja melhorar a vida como casal melhorando o desempenho sexual, não se pode pensar em continuar fumando pacotes de cigarros, gastando pouco a pouco.

Dê um presente para você e seu parceiro, dê a si mesmo uma nova juventude. Se você parar de fumar imediatamente, notará as primeiras melhorias após algumas semanas: sua circulação melhorará substancialmente, permitindo que você volte a ter ereções portentosas como um jovem adolescente cheio de espinhas. As artérias arterioscleróticas típicas de fumantes com mais de 50 anos, vão se livrar das placas formadas por uma dieta ruim e favorecidas pela fumaça que irá melhorar com a simples força de vontade.

Fumar também reduz a vitalidade e o número total de espermatozoides, causando possíveis problemas de fertilidade (isto também se aplica às mulheres e ao número total de oócitos).

Conheça Forteviron, um estimulante masculino que esta dando o que falar.

Falta de excitação no homem: desejo sexual hipoativo

A excitação é uma emoção e subsequente semelhante ao do desejo, mas mais desenvolvido no nível corporal.

excitação é, portanto, como o orgasmo, um fenômeno principalmente físico que envolve uma série de reações neurovegetativas, musculares, endócrinas e assim por diante.

excitação sexual vem do desejo, orgasmo e prepara o organismo em geral produz uma ativação correspondente a uma experiência subjetiva de prazer sexual.

excitação sexual é, portanto, uma percepção, tanto física e mental, de alterações que conduzem à ativação sexual.

Quando as dificuldades sexuais estão relacionadas a essa fase do ciclo de resposta sexual, são chamadas desordens de excitação sexual nas quais a desordem da excitação sexual masculina , descrita a seguir, é classificada como a desordem da excitação sexual feminina . 

Venha descobrir se o estimulante Big Size Funciona.

Esse distúrbio, contabilizado pela primeira vez no DSM5, tem uma prevalência variável dependendo do país de referência e das ferramentas de diagnóstico utilizadas. No entanto, estima-se que o distúrbio esteja presente em 6% da população masculina entre 18-24 anos e em 41% dos homens entre 66-74 anos. A persistente ausência de desejo sexual (maior que 6 meses), entretanto, está presente apenas em 1,8% dos homens entre 16-44 anos.

desordem da excitação sexual masculina é dividida em:

  • Permanente : o homem sempre apresentou a dificuldade;
  • Adquirida : as dificuldades relacionadas à resposta de excitação surgiram após aprendizado cultural e experiências pessoais negativas que podem ter afetado a atitude em relação à sexualidade;
  • Generalizada : a dificuldade em se excitar está constantemente presente e quando os parceiros mudam;
  • Situacional : a dificuldade em se excitar está presente com apenas um parceiro ou apenas em determinadas circunstâncias ambientais.

Ao diagnosticar um distúrbio de excitação sexual masculina, é muito importante levar em conta o contexto interpessoal em que a pessoa se encontra: um desejo sexual mais baixo do que seu parceiro sozinho não é informação suficiente para fazer um diagnóstico. Também é necessário considerar a ausência ou ausência de pensamentos e fantasias sexuais. Quanto às mulheres, há fatores particulares nos homens que desencadeiam o desejo sexual, mas pesquisas mostram que os homens são muito mais ativados por fontes eróticas visuais do que mulheres.

O critério temporal de 6 meses é um fator muito importante para evitar o diagnóstico de distúrbio da excitação sexual masculina em pessoas cuja diminuição do desejo sexual é atribuível a situações específicas da vida temporária: perda de trabalho, luto, gravidez do parceiro.

É claro que não devemos esquecer que, à medida que envelhecemos, há um declínio natural no desejo sexual.

Às vezes, o distúrbio da excitação sexual masculina pode estar associado à disfunção erétil (impotência) ou a distúrbios ejaculatórios ( precoces / tardios / dolorosos ) . Por exemplo, uma dificuldade erétil persistente pode resultar em um declínio no desejo. Homens com um distúrbio de excitação sexual. Eles relatam que nunca são os únicos a tomar a iniciativa na realização de relações sexuais, nem são particularmente receptivos aos sinais do parceiro. Às vezes, na presença de transtorno de excitação sexual, é necessário realizar a preliminar (próprio ou parceiro masturbação) para ligar o desejo: estudos mostram que eles são geralmente homens para começar as preliminares para ligar o desejo dos parceiros, mas isso não acontece a presença do distúrbio ocorre quando o outro está começando e nem sempre é retribuído.

Uma matéria sobre problemas de ereção que todos deveriam ler!

Problemas de ereção: um prenúncio?

Existem três categorias de pacientes:

  • A maior categoria (85% dos casos) inclui homens com mais de 50 anos. Esses homens maduros estão gradualmente acumulando fatores de risco cardiovascular, como diabetes, pressão alta, colesterol, tabaco e álcool. Esses fatores podem induzir a disfunção erétil.
  • Homens com idade entre 30 e 35 anos (10% dos casos), casados ​​há alguns anos. O casal quer um filho, este “arraste um pouco”, o marido nos consulta para verificar se existe um problema de infertilidade subjacente.
  • Jovens de 17 a 20 anos (5%) que, por exemplo, tiveram primeiro intercurso sexual em condições um tanto caóticas e que estão preocupados porque deu errado.

Hoje, acredita-se que a disfunção erétil pode ser um prenúncio, um sintoma sentinela, ou seja, patologia cardiovascular. Isso significa que um número de homens que consultam para disfunção erétil pode mais tarde desenvolver problemas cardiovasculares. Daí a importância de realizar uma avaliação cardiovascular para pacientes com idade acima de 50 anos que consultam seu médico para disfunção erétil. Algumas doenças neurológicas, como a esclerose múltipla ou a doença de Parkinson, também podem induzir a disfunção erétil.

Os “colapsos sexuais” correspondem a um fracasso, trata-se de uma relação sexual que não chega ao fim porque a ereção não era possível ou suficiente. Não há necessidade de se preocupar quando é fugaz, mas repetidamente pode ser um problema. Deve-se notar que algumas circunstâncias podem ser desfavoráveis, por exemplo, relações sexuais após uma noite bem regada.

As causas podem ser orgânicas ou mistas.
Falamos de uma causa orgânica quando há um fator mecânico subjacente. Ao consultar o paciente, uma questão crucial diz respeito às ereções matinais ou noturnas. Ter ereções matinais rígidas é de fato um bom parâmetro da integridade do trato genital. Embora haja algumas exceções, se um homem que se queixa de relatos insatisfatórios geralmente tem ereções matinais rígidas, a causa da disfunção será mais relacional ou psicológica.
Muitas vezes, a causa é multifatorial ou mista: um problema psicológico vem somar ao aspecto orgânico, o que é chamado de ansiedade do desempenho: o homem tem medo de passar.

Tem problema de ereção? Conheça o produto Gandrox XL.

Existem quatro formas de tratamento:

  • As drogas da classe do Viagra, chamados inibidores da fosfodiesterase tipo 5 . Na Bélgica, estes medicamentos estão sujeitos a receita médica. Essas drogas promotoras de ereção só causam uma ereção se houver estimulação sexual. Eles são seguros e eficazes se forem prescritos após um bom interrogatório do paciente. Eles não podem ser prescritos para pacientes que sofrem de angina pectoris e tomar nitratos.
  • Injeções intracavernosas. O paciente auto-injeta uma dose de medicamento no pênis antes do relatório. Este método requer planejamento sexual, é um tratamento mais “químico” de ereção, será causado quase que imediatamente.
  • A bomba de vácuo. O paciente introduz o pênis em um cilindro que cria um espaço de ar ao redor do pênis e gera um influxo de sangue. É melhor para pessoas que têm relatórios pouco frequentes.
  • A prótese peniana. Dois cilindros são implantados nos corpos cavernosos, bem como um reservatório que será colocado no abdômen e um botão colocado na bolsa. Para obter uma ereção, o paciente ativa o botão que causará a transferência de líquido do reservatório para os cilindros.

De fato. A sexualidade de um casal é mais sutil do que uma simples história de ereção e ejaculação. O parceiro também precisa encontrar o caminho, e é por isso que, no momento, os especialistas tendem a ver os pacientes como um casal.
A sexualidade não se restringe a jovens saudáveis: as pessoas da terceira ou quarta idade também têm direito a uma sexualidade, adaptada à sua idade. O problema da “sexualidade e câncer” também merece ser perguntado.

Os 4 Melhores Remédios para Emagrecer (O 3º É Meu Preferido)

Os 4 Melhores Remédios para Emagrecer (O 3º É Meu Preferido)

Oi Gente 🙂

Hoje quero fazer esse post dedicado as Amigas e Mulheres que querem emagrecer! A gente sabe que esse é um processo difícil, a gente faz de tudo e tal… e é difícil ter resultado!

Hoje quero contar um segredinho, e falar sobre alguns veneninhos remédios para emagrecer rápido.

Antes, preciso deixar claro que o que falo aqui é relativo a minha experiência, eu não sou médica nem recomendo que você tome!

SIBUTRAMINA
A Sibutramina é um medicamento controlado que vem sendo utilizado pelas mulheres que querem perder peso.

Sua ação original é a de agir como antidepressivo. Um dos seus efeitos colaterais é o emagrecimento, uma vez que ela inibe o apetite.

No entanto, não são todas as pessoas que sentem esses efeitos. Quem se adapta bem ao medicamento, emagrece bastante.

PONTOS POSITIVOS
Inibição do apetite;
Supressão da vontade de comer “besteiras”;
Medicamento referenciado na literatura científica;
Perda de peso agressiva.
PONTOS NEGATIVOS
Possível depressão ao parar de tomar;
Nem todo mundo se adapta ao medicamento;
Desânimo/falta de energia enquanto está tomando;
Precisa de receita médica.
Saber Mais
FEMPROPOREX
Femproporex é uma anfetamina extremamente agressiva, que deixa as mulheres totalmente agitadas.

Ela faz perder peso sim, mas seus colaterais são preocupantes. Há relatos de pessoas que chegaram a ter febre de 42 graus com o uso dele.

Mesmo assim, ele se mostra ainda mais potente que a Sibutramina.

PONTOS POSITIVOS
Inibição do apetite;
Agitação e vontade de fazer as coisas;
Alta queima calórica;
Metabolismo acelerado;
Redução do sono;
Queima de gordura teimosa.
PONTOS NEGATIVOS
Risco de ficar viciado;
Possibilidade de febres prolongadas;
Risco de problemas cardíacos e infarto;
Agitação Excessiva;
Insônia.
Saber Mais
SLIM LIFE
O SlimLife é um emagrecedor natural, mas traz resultados de perda de peso incríveis (até 9kg por mês).

Eu gosto muito dele porque ele traz o melhor da natureza em cápsulas, formulações potentes que ajudam a emagrecer rápido.

Em sua fórmula, encontram-se mais de 8 extratos de plantas e frutas, comprovadamente emagrecedoras, e a utilização não traz nenhum efeito colateral.

Embora eu não recomende tomar nenhum dos mencionados acima, esse eu sei que faz o seu papel sem efeitos colaterais 🙂

PONTOS POSITIVOS
Inibição moderada do apetite;
Ânimo e disposição;
Aceleração metabólica;
Perda de gordura;
Melhoria do sistema imunológico;
Seguro e testado;
Garantia 30 dias;
Usado por Celebridades;
Redução da Celulite.
PONTOS NEGATIVOS
Preço um pouquinho maior;
Excesso de disposição;
Cápsula com gosto de uva;
Não é vendido em farmácias.
Saber Mais
.
Observação: algumas leitoras têm me feito perguntas sobre o SlimLife, onde comprar e como funciona a garantia. É assim: você tem 30 dias para usar, se por qualquer motivo não gostar, pode pedir seu dinheiro de volta 🙂

Leia também: Kifina bula

GOJI DIET
O Goji Diet é outro remédio natural para emagrecer. Ele é composto de extrato bagas de goji, a famosa frutinha.

Além de fazer bem, ele também traz benefícios na hora de emagrecer, ajudando a eliminar gordura.

Não é tããão potente quanto os demais aqui citados, mas cumpre seu papel. Eu já tomei e posso afirmar que é bom e também dá uma boa disposição.

Ele também dá uma garantia de 30 dias!

PONTOS POSITIVOS
Ânimo e disposição;
Aceleração metabólica;
Perda de gordura;
Fatores Antioxidantes;
Potencializador de Emagrecimento.
PONTOS NEGATIVOS
Preço acima do mercado;
Demora de até 15 dias para chegar;
Um pouco menos potente que Slim Life.
Saber Mais
ACOMPANHA BULA?
No Brasil existem regulamentações de órgãos governamentais tais como a ANVISA por exemplo, que proibi por lei a venda de fármacos sem acompanhar a bula.

Leia também: Phytophen é bom

Por que? Bem simples, tal lei foi aprovada devido a composição da maioria dos remédios causar danos graves a saúde física ou mental do consumidor se utilizado de maneira incorreta.

Tendo isso em mente, logo consideramos que suplementos naturais não tem bula, e é verdade. Mas não fique preocupado (a), pensando em você seus desenvolvedores disponibilizam instruções junto ao frasco.

Caso tenha restado alguma dúvida sobre os 4 melhores remédios para emagrecer, compartilha com a gente aqui..

CONCLUSÃO
Acho que é isso, gente! Falei dos principais e também dos que eu mais gosto. Para quem quer saber mais sobre qualquer um dele, deixe nos comentários 🙂

Além disso, nessa página existem alguns antes e depois de mulheres que emagreceram com eles!

CONHEÇA AS CAUSAS E OS TRATAMENTOS PARA A IMPOTÊNCIA SEXUAL

CONHEÇA AS CAUSAS E OS TRATAMENTOS PARA A IMPOTÊNCIA SEXUAL

As causas da disfunção erétil – também chamada de impotência sexual – podem ser variadas e contar com origens físicas ou emocionais (ou um misto de ambas, dependendo do caso).
Imprimir página

Dados recentes da Sociedade Brasileira de Urologia mostram que 59% dos homens com idade entre 40 e 69 anos têm ou já tiveram algum problema de ereção e, destes, 12% relata que a dificuldade é recorrente. Já a Organização Mundial da Saúde (OMS) constatou que 15 milhões de brasileiros sofrem com a disfunção erétil, doença que atinge principalmente homens com mais de 40 anos, mas que também tem crescido entre os mais jovens. Ou seja: esta é uma doença bastante comum e que atinge homens de todo o mundo.

As causas da disfunção erétil – também chamada de impotência sexual – podem ser variadas e contar com origens físicas ou emocionais (ou um misto de ambas, dependendo do caso). A impotência tem níveis diferentes, podendo ser classificada de leve a grave, e tende a afetar muito a autoestima e a saúde mental do homem afetado pela condição – também dos seus parceiros.

O que é a impotência ou disfunção erétil?

A disfunção erétil é caracterizada pela dificuldade do homem em manter uma ereção satisfatória durante o ato sexual. A ereção é considerada satisfatória ou de qualidade quando cumpre três principais quesitos: disposição do homem para a ereção, rigidez da ereção e manutenção da rigidez até que se atinja a satisfação sexual. Quando há dificuldades permanentes em relação a qualquer um destes fatores ou a todos, pode ser sinal da impotência sexual.

Praticamente todos os homens em algum momento de suas vidas encontram dificuldades para alcançar a ereção, principalmente em ocasiões estressantes e preocupantes ou quando estão com alguma doença que interfira na libido. No entanto, estas são condições passageiras e comuns. Se a dificuldade é persistente e torna-se cada vez mais frequente, ou até mesmo se a ereção ocorre mas não é satisfatória, é preciso buscar ajuda médica para que seja feito o diagnóstico e correto tratamento.

Em relação à classificação da doença, ela é verificada da seguinte forma:

Leve: a ereção é levemente comprometida e o paciente relata satisfação sexual ocasional.

Moderada: a capacidade de ereção é baixa, mas ainda ocorre. O paciente relata pouca ou rara satisfação no ato sexual.

Grave: capacidade de ereção é seriamente comprometida ou nula. A satisfação sexual também é praticamente ou totalmente nula.

Importante que o paciente saiba que não está sozinho, e que é um dos milhões de pacientes que possuem a doença. Procurando auxílio médico e obtendo o diagnóstico, é possível tratar e recuperar a qualidade de vida.

O que desencadeia a impotência?

Entre as possíveis causas orgânicas da disfunção, alterações de saúde como problemas cardiovasculares, desequilíbrios hormonais e distúrbios neurológicos estão entre as principais razões. Além de ser por si só uma doença, a impotência pode ser sintoma de outras patologias, sobretudo as crônicas. Hipertensão, colesterol alto, diabetes e distúrbios na próstata (como tumores) podem ter relação com os problemas na ereção.

O colesterol alto ajuda a piorar o quadro de disfunção erétil em todos os seus níveis. Isso ocorre porque o colesterol, quando se encontra em níveis alterados no organismo, se cola às paredes das artérias, e seu acúmulo reduz a passagem de sangue diminuindo o fluxo sanguíneo no pênis. No caso do diabetes, as artérias tornam-se mais espessas por conta da doença, o que acarreta em redução do espaço disponível para o fluxo sanguíneo no organismo, impactando também na chegada do sangue ao pênis. Estima-se que aproximadamente metade dos homens com diabetes sofrem ou sofrerão com a impotência em algum momento de suas vidas. Homens jovens com a doença também têm sua ereção comprometida.

Leia também: Big Size 

Outros fatores, como depressão, estresse, problemas financeiros, problemas emocionais, ansiedade, sedentarismo e até mesmo o uso de certos medicamentos para o tratamento de outras doenças podem interferir na qualidade da ereção. Por isso, toda e qualquer doença deve ser relatada ao médico logo na primeira consulta.

Como a impotência sexual pode ser tratada?

O principal sintoma da doença é a dificuldade de manter a ereção. O impacto disso é bastante importante, e pode afetar a autoestima do homem e até mesmo causar problemas nos seus relacionamentos. Quando há uma frequência na dificuldade de ereção, é preciso buscar ajuda médica.

O urologista, especialista neste tipo de alteração, fará um detalhado exame clínico e uma investigação sobre o histórico de saúde do paciente. Além disso, exames laboratoriais e de imagem podem ser solicitados pelo médico para chegar ao diagnóstico. As condições psicológicas e emocionais também são avaliadas para compreender as razões do aparecimento da disfunção.

Alguns exames específicos para o quadro são indicados: a avaliação de tumescência peniana noturna, que verificará a presença de ereções durante o sono e qual a frequência e a rigidez; e ultrassom com doppler, que serve para avaliar o fluxo sanguíneo do pênis.

Normalmente, a primeira opção é o tratamento das chamadas condições subjacentes, ou seja, doenças e alterações que podem estar provocando o aparecimento da impotência. Caso o problema seja hormonal, por exemplo, o médico indicará uma reposição de hormônios e acompanhará a evolução do quadro. Se mesmo após tratadas as doenças que tendem a ser causa da impotência nada for resolvido, outros recursos terapêuticos serão indicados pelo especialista.

Entre os tratamentos para a impotência sexual estão o uso de medicamentos e de dispositivos, como as bombas. O especialista pode também indicar mudanças no estilo de vida, como a prática de exercícios físicos, a redução do consumo de bebidas alcoólicas, o abandono do tabagismo, e até mesmo a busca de um psicólogo ou terapeuta que possa auxiliar com as questões emocionais.

Antes de mais nada, é preciso que o paciente saiba tratar o quadro com o máximo de naturalidade e tranquilidade. Quanto mais ansiedade, mais o tratamento pode ser difícil. O médico está apto a ajudá-lo nesta situação, por isso é essencial responder com total honestidade e transparência as perguntas feitas por ele, sem qualquer tipo de vergonha ou constrangimento. O especialista é quem poderá detectar a real causa da impotência e tratá-la de forma a devolver ao paciente a qualidade e a satisfação sexual.

Colágeno Em Pó Ajuda a Promover Uma Pele Mais Saudável

Colágeno Em Pó Ajuda a Promover Uma Pele Mais Saudável

O colágeno é uma das proteínas presentes no organismo que promovem uma pele saudável. Ele é usado em diversos tratamentos estéticos, inclusive em cirurgias plásticas para remoção de rugas e marcas relacionadas ao envelhecimento na pele.

Hoje em dia, é possível aumentar a quantidade de colágeno no organismo através de suplementos. O colágeno hidrolisado em cápsulas, por exemplo, pode ser usado para melhorar a saúde da pele. No entanto, é sempre bom, antes de tomar qualquer tipo de suplemento, conhecer um pouco mais sobre como a substância age no corpo e se ela realmente funciona.

Assim, o nosso objetivo abaixo é mostrar se o colágeno hidrolisado funciona mesmo e dar dicas da melhor maneira de consumir este suplemento.

Colágeno hidrolisado – O Que é
O colágeno hidrolisado é produzido através de ossos e cartilagem de animais. Esses restos animais são moídos e através de um processo químico que utiliza ácido clorídrico ocorre a remoção do cálcio e hidróxido de sódio para desidratar o material através de uma reação de hidrólise.

Além de poder ser usado como suplemento dietético, o colágeno hidrolisado já é encontrado em alguns alimentos, como principal componente da gelatina, por exemplo, e como um revestimento para cápsulas de diversos tipos de medicamentos.

Além da saúde da pele, o colágeno hidrolisado desempenha um papel importante na saúde das unhas e dos cabelos. É natural que, conforme envelhecemos, o colágeno naturalmente presente na pele comece a se degradar, o que é notado através do surgimento de rugas e do ressecamento da pele, principalmente na região da face e do pescoço, onde a pele é mais fina.

Assim, ingerir colágeno hidrolisado em forma de suplementos pode ajudar a eliminar esses problemas e deixar a pele jovem e saudável por mais tempo.

Principais benefícios
O colágeno compõe cerca de 75% da nossa pele. Ao longo do tempo, é normal que o organismo diminua a produção dessa proteína. Por isso que tantas pessoas buscam a suplementação, para evitar os efeitos negativos da redução de colágeno na pele. Os principais benefícios do colágeno no organismo incluem:

ARTIGOS COMPLEMENTARES
Colágeno Hidrolisado Engorda?
Colágeno Hidrolisado Emagrece?
O Suplemento que Você Deve Tomar para Evitar Dores nas Articulações
Exsynutriment – Para Que Serve, Como Funciona e Efeitos Colaterais
Melhoria da saúde da pele;
Cabelo saudável;
Unhas mais fortes;
Melhoria da saúde das articulações;
Influência positiva na cicatrização e processos inflamatórios;
Reconstrução de músculos e aumento da massa muscular;
Perda de peso.
Embora algumas pessoas indiquem que o uso de colágeno pode aumentar a massa muscular e ajudar na perda de peso, tais constatações não são comprovadas cientificamente.

Colágeno em cápsulas ou em pó?
O colágeno hidrolisado pode ser disponibilizado para consumo de duas maneiras: em cápsulas ou em pó. São suplementos vendidos sem receita e que devem incluir informações sobre dosagem recomendada em seu rótulo. Os fabricantes de colágeno em geral costumam indicar uma dose diária de 10 gramas de colágeno hidrolisado.

– Colágeno hidrolisado em cápsulas

As cápsulas ou comprimidos de colágeno hidrolisado são encontrados em farmácias e em algumas lojas de produtos naturais. O colágeno em cápsulas deve ser tomado com um pouco de água e sua absorção pelo organismo demora um pouco mais do que a versão em pó, mas acaba se tornando mais prático se você pretende tomar o suplemento fora de casa.

– Colágeno hidrolisado em pó

O colágeno hidrolisado em pó também é facilmente encontrado em lojas que vendem produtos naturais. Por ser em pó, essa forma de colágeno é mais rapidamente absorvida pelo organismo. Além disso, ela pode ser misturada com outros alimentos para ingestão. Por exemplo, é possível adicionar o colágeno em pó em sucos, shakes, smoothies e até mesmo em receitas como caldos e sopas.

Leia também: Skin renov Anvisa

Colágeno hidrolisado funciona mesmo?
O colágeno hidrolisado nada mais é do que uma proteína formada por junção de diversos aminoácidos. Os aminoácidos podem ser obtidos de várias fontes alimentícias como carnes, peixes, produtos lácteos, entre outros. Esses aminoácidos obtidos da dieta podem ser reorganizados para formar outras proteínas, que podem servir para diversas funções no organismo, incluindo a produção de colágeno.

O que os especialistas querem dizer é que qualquer fonte de proteína, sendo colágeno ou não, são processadas da mesma maneira pelas enzimas do nosso metabolismo. Assim, não há como tomar um suplemento e esperar que ele atue em um tecido específico do organismo como a pele, por exemplo.

Dessa forma, não existe uma prova na literatura científica, de que os aminoácidos presentes no colágeno hidrolisado ingerido pelo organismo realmente vão se organizar para aumentar especificamente a produção de colágeno no corpo. Ao usar o suplemento diariamente, as chances de que isso ocorram aumentam. Mas não há nenhuma garantia de que todo o colágeno consumido será realmente transformado em colágeno.

Assim, embora existam diversos estudos clínicos sobre os potenciais benefícios do uso de colágeno hidrolisado, essas pesquisas ainda não têm uma quantidade significativa de publicações. Portanto, não podemos afirmar que o colágeno hidrolisado funciona pois cientificamente isso ainda não há provas concretas de que isso ocorre devido à suplementação. Porém, existem muitos indícios de que a substância funciona e que pode ser usada sem riscos à saúde.

Leia também: comprar Colágeno em pó

Até agora, só existem estudos que testam o colágeno a curto prazo. O uso a longo prazo de suplementos de colágeno hidrolisado ainda não foi bem estudado. Assim, mais pesquisas no setor precisam ser feitas para ter certeza sobre os benefícios do uso do produto. Desta forma, o mais indicado é que você só use esse tipo de suplemento sob orientação médica.

Apesar de precisar de mais pesquisas na área, o uso de colágeno na forma de suplementos parece ser totalmente seguro e não há interações medicamentosas relatadas até o momento.

Veredicto
Os suplementos de colágeno hidrolisado sugerem bons resultados nos estudos científicos até então realizados. Porém, não há como afirmar que tais benefícios se devem apenas à suplementação ou se têm a ver com hábitos ou com a dieta adotada pelos participantes das pesquisas.

Assim, apesar dos resultados positivos, ainda há uma grande controvérsia entre os cientistas se o colágeno hidrolisado funciona ou não.

Dicas
Você pode usar os suplementos de colágeno hidrolisado na sua dieta, desde que esteja em equilíbrio com uma dieta saudável. Além disso, como a eficácia do suplemento não é totalmente comprovada, é interessante consultar um profissional da saúde para orientar sobre os potenciais benefícios ou não da suplementação com colágeno hidrolisado.

Uma alternativa é ingerir boas fontes de proteína através da dieta, através de alimentos naturais ou até mesmo de gelatina, que é rica em colágeno.

Além disso, existem outra formas de se manter jovem e saudável. Uma dela é diminuir a ingestão de açúcar e produtos com muito sódio, por exemplo. Também é importante ter uma rotina de exercícios e uma dieta bem equilibrada com diversos nutrientes que nosso corpo necessita.

Leia mais https://www.mundoboaforma.com.br/colageno-hidrolisado-funciona-mesmo/#qpz7OxUzY5MTxbFi.99

Diferenças entre o colágeno hidrolisado e o colágeno não hidrolisado

Diferenças entre o colágeno hidrolisado e o colágeno não hidrolisado

O colágeno é uma proteína fibrilar presente no tecido conjuntivo, representando quase um terço
do total de proteína corporal. Quais são os tipos de colágeno e qual a diferença entre eles?

Leia também: Colágeno tipos 3 e 1

O colágeno é uma proteína fibrilar presente no
tecido conjuntivo, representando quase um terço
do total de proteína corporal. É processado de
várias maneiras e tem sido utilizado com diversas
finalidades. Para fins cosméticos, é injetado na
derme para corrigir cicatrizes e outras
deformidades da pele. Por via oral, vem sendo
utilizado para supressão do processo inflamatório
na artrite reumatoide, na osteoartrite e na
esclerodermia.
Mas qual a diferença entre colágeno hidrolisado e
colágeno não hidrolisado?
O colágeno hidrolisado de grau farmacêutico é um pó solúvel obtido por hidrólise de gelatina
através de um processo enzimático. É considerado de baixo valor biológico por não conter todos
os aminoácidos essenciais.

Leia também: Colágeno tipos 1

É descrito que há diferenças no mecanismo de ação entre o colágeno hidrolisado e o colágeno não
hidrolisado. O colágeno não hidrolisado, em especial o colágeno tipo II, é usado principalmente
em pacientes com artrite reumatóide. Embora as evidências advindas de ensaios clínicos sejam
ainda inconclusivas, acredita-se que o colágeno não hidrolisado reduza reações autoimunes contra
o colágeno da cartilagem articular, promovendo proteção do tecido cartilaginoso e alívio dos
sintomas da doença.

Leia também: Skin renov bula
Para o colágeno hidrolisado, três mecanismos de ação são propostos para o tratamento de
osteoartrite. Primeiramente, estudos in vitro sugerem que peptídeos contribuem para a formação
da estrutura da cartilagem (building blocks). Não está esclarecido se os possíveis efeitos do
colágeno hidrolisado são causados pelo conteúdo de aminoácidos (uma quantidade relativamente
alta de prolina e glicina) ou pelos efeitos dos peptídeos que atravessaram a mucosa intestinal.
Além disso, há evidências de que o colágeno hidrolisado também influencie no metabolismo ósseo.
Por último, é relatado que o colágeno hidrolisado reduz a pressão sanguínea em animais e em
humanos, sugerindo um possível mecanismo de ação via sistema vascular.

Remédios para dormir: naturais e de farmácia

Remédios para dormir: naturais e de farmácia

Existem várias opções de tratamento para quem tem dificuldade para dormir, como remédios naturais como, valeriana, passiflora ou camomila, remédios que não precisam receita como melatonina ou doxilamina, ou hipnóticos e sedativos que são prescritos pelo médico em último recurso, quando mais nenhum método funciona.

Para melhorar o sono, devem-se sempre privilegiar hábitos saudáveis como uma boa alimentação, exercício físico regular e técnicas de relaxamento em detrimento dos medicamentos. Saiba como curar a insônia sem tomar remédios.

Remédio para insônia naturais
Os remédios naturais devem ser a primeira escolha quando se sente dificuldade para dormir. Exemplos de opções que podem ajudar a melhorar o sono são:

1. Valeriana
A raiz de valeriana tem uma ação tranquilizante, reduz a ansiedade e melhora a qualidade do sono. Saiba todos os benefícios desta planta.

A valeriana é uma planta muito usada, que pode ser encontrada em diversos suplementos, como Valdorm, Valerimed, Valmane ou Calman, por exemplo. A dose recomendada varia entre 45 a 450 mg cerca de 30 minutos antes de deitar.

2. Camomila
A camomila é uma planta que ajuda a acalmar, a relaxar e a diminuir o estresse e a ansiedade que são muitas vezes fatores que causam insônia. Para usufruir dos seus benefícios, pode-se tomar um chá antes de dormir. Veja como preprarar um chá de camomila e que outros benefícios pode ter.

3. Lavanda
A lavanda é uma planta de flores violeta, muito fácil de encontrar que apresenta inúmeros benefícios. Para ajudar a adormecer e melhorar a qualidade de sono, basta cheirar umas gotas de óleo essencial de lavanda durante cerca de 30 minutos antes de dormir.

Além disso, pode-se também fazer um travesseiro aromatizado com lavanda ou uma mistura de ervas e usá-lo durante a noite. Veja como fazer um travesseiro aromatizado.

4. Passiflora
A passiflora é uma planta muito usada na insônia, ansiedade e outros distúrbios do sistema nervoso central devido à sua composição rica em flavonoides e alcaloides, que reduzem a atividade motora, têm ação sedativa, ansiolítica e antiespasmódica e ajudam a prolongar o sono.

A passiflora pode ser encontrada sozinha ou em combinação com outros fitoterápicos em suplementos como Pasalix, Passiflorine, Ritmoneuran, Tensart ou Calman, por exemplo ou em forma de chá. No caso dos suplementos, a dose recomendada pode variar de cerca de 100 a 200 mg antes de deitar.

5. Erva-cidreira
A erva-cidreira é uma planta com propriedades calmantes e que melhoram a qualidade do sono. Para usufruir destes benefícios basta fazer um chá com as suas folhas. Veja como preparar um chá de erva-cidreira e que outros benefícios ela tem para a saúde.

Remédios para dormir que não precisam receita
Caso nenhum dos métodos naturais seja eficaz na melhora do sono, pode-se optar por remédios de farmácia que não precisam receita médica para serem comprados. No entanto, não se deve abusar do seu uso e o melhor é falar com o médico antes de tomar.

1. Melatonina
A melatonina é um hormônio que é produzido pelo próprio organismo, que tem como função regular o ritmo circadiano, fazendo com que funcione normalmente. A produção de melatonina é controlada pela exposição a ciclos de luz e escuridão, sendo estimulada ao anoitecer e inibida durante o dia.

Assim, tomar melatonina exógena pode ajudar em casos de distúrbios do sono e de alterações no ritmo circadiano, como ocorre no jet lag, trabalho em turnos noturnos e vários distúrbios psiquiátricos. Nestas situações, a melatonina tem como objetivo voltar a sincronizar estes ciclos, exercendo simultaneamente um efeito hipnótico e sedativo, promovendo assim a indução e manutenção do sono.

A dose recomendada de melatonina varia entre 1 a 2 mg, sendo que as doses mais altas podem exigir apresentação de receita médica.

2. Anti-histamínicos
A doxilamina é um remédio que tem uma forte ação anti-histamínica e pode ser utilizado em situações esporádicas em que a pessoa tenha dificuldade para adormecer ou para manter um sono seguido. A dose recomendada de doxilamina varia entre 12 a 25 mg e deve ser tomado cerca de meia hora antes de deitar.

Para evitar efeitos colaterais indesejáveis no dia seguinte, como cansaço, sonolência ou dor de cabeça, a pessoa deve dormir no mínimo 8 horas.

Remédios para dormir prescritos pelo médico
Estes remédios, chamados de hipnóticos e sedativos, devem ser a última opção para ajudar a dormir e devem ser evitados sempre que possível porque geralmente causam dependência, tolerância, interações medicamentosas, podem mascarar outros problemas, ou ainda causar efeito rebote.

1. Benzodiazepínicos
As benzodiazepinas mais indicadas para o tratamento da insônia são o estazolam, flurazepam (Dalmadorm) e temazepam. A posologia depende da pessoa, da gravidade da insônia e deve sempre ser recomendada pelo médico.

2. Não-benzodiazepínicos
Estes remédios são mais recentes e têm menos efeitos colaterais que as benzodiazepinas e menor risco de dependência, no entanto devem ser igualmente usados com precaução e sob supervisão médica. Aqueles que geralmente são mais prescritos são o zaleplon (Sonata) e zolpidem (Stilnox), por exemplo.

3. Análogos da melatonina
O Rozerem é um remédio para dormir que contém na sua composição ramelteona, uma substância que é capaz de se ligar aos receptores de melatonina no cérebro e provocar um efeito semelhante ao desse hormônio, que ajuda a adormecer e manter um sono relaxante e de qualidade.

A dose recomendada é de 1 comprimido de 8 mg cerca de 30 minutos antes de ir dormir.

Como usar de uma forma segura estes remédios
Durante o tratamento com medicamentos que ajudam a dormir, devem-se evitar ingerir bebidas alcoólicas ou outros remédios sedativos próximos do horário da toma, deve-se dormir no mínimo 8 horas para evitar acordar com sonolência no dia seguinte e nunca se deve tomar uma dose extra a meio da noite.

Além disso, deve-se sempre começar o tratamento com a dose mais baixa possível, evitar ao máximo o uso frequente e não dirigir ou operar máquinas durante o efeito do medicamento.